Chefe da Haas diz que Mazepin “tem de parar de sofrer acidentes” em algum momento

Guenther Steiner, chefe da Haas, comentou a respeito da péssima atuação de Nikita Mazepin durante o TL1 de ontem para o GP da Emília-Romanha, mas projetou evolução do russo no futuro

Nikita Mazepin bate carro da Haas no primeiro treino livre do GP da Emília-Romanha (Vídeo: F1)

Se Nikita Mazepin colecionou acidentes no GP do Bahrein, o início do GP da Emília-Romanha não foi diferente. O piloto da Haas rodou duas vezes durante o primeiro treino livre da última sexta-feira (16), batendo no final da sessão. E, desta vez, a chefia da Haas já usou palavras mais duras na análise.

Günther Steiner, chefe da Haas, até relativizou os problemas protagonizados pelo novato, reiterando que esta temporada servirá de aprendizado para o russo, mas previu que os acidentes devem cessar para que a evolução de fato aconteça.

“Ele é o bode expiatório do momento. Desde sempre ele tem tentado muito, mas isso é parte do processo de aprendizagem. Aprender é doloroso. Porém, está claro que ele tem que parar de sofrer acidentes em algum momento”, seguiu.

“Não estamos colocando Nikita sob pressão. Também não estamos colocando uma data limite, nem contabilizando os acidentes. Eu creio, sinceramente, que a situação se normalizará naturalmente. Não tome conclusões precipitadas. É o primeiro dia do segundo final de semana de corrida, então não iremos ter esse julgamento com um piloto novo. Obviamente, o passo à frente que é sair da F2 para a F1 não é fácil. Não estamos escondendo nada aqui. Mas posso imaginar que a Mercedes que o Nikita dirigiu em seu teste era mais domável do que nosso carro”, comentou o chefão da Haas.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

NIKITA MAZEPIN; ÍMOLA; HAAS; GP DA EMÍLIA-ROMANHA;
Nikita Mazepin também rodou no começo do treino livre 1 em Ímola (Foto: Reprodução)

“Também sabemos desde o ínicio do ano que 2021 será uma temporada de aprendizado para nossos dois pilotos novatos. E erros fazem parte disso. No fim, ele entrará nos eixos, mas precisa não sucumbir as provocações e focar na corrida e na continuidade do trabalho. E é exatamente isso que ele faz”, concluiu Steiner.

Já Mazepin assumiu a falha nos acidentes e revelou que está buscando evoluir na categoria. “Foi minha culpa, mas não conseguiria dormir tranquilamente se sentisse que estava fora do tempo de volta. Agora é comigo para conseguir dirigir o mais rápido possível e permanecer dentro da pista. É importante aprender o máximo possível com a experiência ruim sem se deixar abater pela negatividade, pois é isso que o faz continuar a melhorar. Então, sim, estou tentando melhorar”, concluiu o piloto.

Neste sábado, durante o TL3, Mazepin foi o último colocado com o tempo de 1min17s398. Porém, como evolução, nenhum acidente foi protagonizado pelo piloto da Haas. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da Emília-Romanha de Fórmula 1Siga tudo aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube