Coluna Apex, por André Jung: Por um fio

Observando friamente, Alonso não parece ter meios para deter Vettel sem ao auxílio da sorte. Se chegar forte em todas as provas que restam, o alemão deverá sagrar-se o mais novo tricampeão da história

Um circuito espetacular costuma ser garantia de excelentes corridas, certo? Não foi o caso de Suzuka, na madrugada de domingo, que acabou lembrando as corridas monótonas do ano passado; quando Vettel largava na ponta e sumia à frente dos demais; quando as ultrapassagens mais importantes ocorriam nas rodadas de pit-stops.

O anúncio da transferência de Hamilton para a Mercedes teve um sabor amargo na equipe inglesa, mas foi na Ferrari que ele causou o maior estrago; em clima de fim de festa, Lewis não deve mais dividir preciosos pontos com Sebastian Vettel, deixando o alemão tranquilo e focado no ataque ao líder Fernando Alonso.

Ninguém esperava que a excelente vantagem do espanhol, construída numa primeira metade de temporada impecável, pudesse ser reduzida a pó em tão pouco tempo. Mas, a Ferrari, que começou o ano com o pior carro entre as equipes de ponta, conseguiu uma evolução espetacular e, se mantivesse o ritmo, teria fôlego de sobra, pois já contava com boa margem de pontos como garantia.

(Ilustração: Marta Oliveira)

Mas Grosjean, sempre ele, abateu o espanhol na Bélgica. Um problema de suspensão tirou as chances de vitória na Itália e, agora, um acidente corriqueiro o deixou de fora ainda na primeira curva de Suzuka.

A Ferrari também perdeu a mão e não tem acompanhado o ritmo de desenvolvimento de seus dois principais concorrentes.

Assim, observando friamente, Alonso não parece ter meios para deter Vettel sem ao auxílio da sorte. Se chegar forte em todas as provas que restam, o alemão deverá sagrar-se o mais novo tricampeão da história, pavimentando ainda mais o caminho para se tornar o maior vencedor de todos os tempos.

Nessa última terça parte da temporada, Adrian Newey demonstra que recuperou o downforce perdido desde o banimento dos escapamentos aerodinâmicos, que ele tão bem havia desenvolvido no ano passado. Seu carro volta a mostrar superioridade, e Vettel tem às mãos a ferramenta perfeita para buscar seu terceiro caneco seguido.

Felipe Massa conseguiu, enfim, voltar ao pódio. A Ferrari ainda não o confirmou como companheiro de Alonso para 2013, e os dias vão passando sem que saia essa decisão. A ida de Sergio Pérez para a McLaren, ao invés de facilitar, a meu ver, atrapalha a vida do brasileiro.

Montezemolo descartou o mexicano para 2013, alegando imaturidade. Ao perder a jovem estrela, que fazia parte da ‘escola’ de talentos Ferrari, para a arquirrival McLaren, deixou forte impressão de ter ‘comido barriga’. Difícil justificar a permanência de Felipe diante da oportunidade de incorporar uma promessa que salta aos olhos de todo o circo. A partir desse quadro, muitos começam a pedir que a Ferrari contrate Paul Di Resta, outra estrela emergente, para minimizar o dano causado pela recusa ao mexicano.

Mas a maior justiça no pódio do Japão foi feita a Kamui Kobayashi. O melhor piloto de F1 que o Império do Sol Nascente já produziu conseguiu, pela primeira vez, chegar entre os três primeiros, trazendo justa luz sobre si e, quem sabe, dinheiro para que possa renovar com a Sauber.

Dependentes do dinheiro que Carlos Slim desembolsa, a equipe sabe que a vaga aberta com a saída de Sergio Pérez será de outro mexicano (Esteban Gutiérrez, ao que parece), o que torna o assento de Kobayashi um dos mais cobiçados do momento.

Para Bruno Senna, o final de semana foi muito ruim. Prejudicado por Vergne no qualifying, provocou acidente na largada que, além de lhe causar um pit-stop para reparos logo na primeira volta, ainda custaria um drive-through mais à frente.

O tempo urge e, nas poucas corridas que restam, ele precisa realizar algo notável para conseguir atrair patrocínio e prestígio para alinhar por uma equipe razoável no ano que vem.

Enquanto isso

… me pergunto se, diante da repetição infindável dos acidentes causados por Romain Grosjean ainda na primeira curva, não seria o caso de fazê-lo largar dos boxes nas corridas que restam . . .

… a Mercedes, em franca decadência nessa fase do campeonato, corre sério risco de perder o quinto lugar nos construtores para a motivada Sauber . . .

… o segundo lugar de Felipe Massa em Suzuka mantém a Ferrari na disputa pela vice liderança entre as equipes.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube