Com 22 GPs e sem Alemanha, F1 tem esboço de calendário para temporada 2020

A revista alemã ‘Auto Motor und Sport’ revelou o esboço do calendário para a temporada 2020 do Mundial de F1, que pela primeira vez vai contar com 22 corridas, um recorde na categoria. O cronograma precisa ser aprovado pelo Conselho Mundial da FIA, que volta a se reunir em 4 de outubro, na Alemanha

A temporada 2020 do Mundial de F1 vai ser a mais longa da história e, pela primeira vez, vai compreender um calendário com 22 GPs. O primeiro esboço do cronograma para o ano que vem foi publicado nesta quarta-feira (28) pela revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, traz a esperada ausência do GP da Alemanha, a inclusão dos GPs do Vietnã e Holanda, início em 15 de março com o GP da Austrália e encerramento em 29 de novembro com o GP de Abu Dhabi.
 
A proposta do calendário para 2020 precisa passar pelo crivo do Conselho Mundial da FIA (Federação Internacional de Automobilismo). A próxima reunião está marcada para o dia 4 de outubro e terá lugar em Colônia, na Alemanha, em meio a um evento em homenagem a Michael Schumacher.
A F1 trabalha para definir o calendário da próxima temporada (Foto: AFP)

De acordo com o calendário divulgado pela ‘AMuS’, o GP do Vietnã, que vai ser disputado nas ruas de Hanói, vai acontecer em 5 de abril e vai ser a terceira etapa do campeonato, duas semanas depois do GP do Bahrein e 15 dias antes do GP da China. Já o GP da Holanda, outra novidade no campeonato, está previsto para 3 de maio, abrindo assim a fase europeia do calendário, com o GP da Espanha, confirmado na última terça-feira, acontecendo uma semana depois.

 
O GP de Mônaco está previsto para ser disputado em 24 de maio e, portanto, novamente vai coincidir com as 500 Milhas de Indianápolis.
 
Sete são as etapas chamadas ‘back-to-back’, que são realizadas em finais de semana consecutivos: Austrália-Bahrein, Holanda-Espanha, Azerbaijão-Canadá, França-Áustria, Bélgica-Itália, Singapura-Rússia e Estados Unidos-México. 
 
Chama a atenção a realocação do GP do Azerbaijão em junho, no dia 7, quando a temperatura está mais quente no país. Ainda sobre a prova azeri, trata-se de um grande desafio logístico porque a etapa do Canadá está marcada para apenas uma semana depois.
 
Já o GP do Brasil, que tem seu atual contrato sendo encerrado justamente em 2020, aparece no esboço do calendário como a 21ª e penúltima etapa da próxima temporada, tendo a data reservada da corrida para 15 de novembro.

F1 2020, proposta de calendário: 
  DATA ETAPA
1 15/3 AUSTRÁLIA
2 22/3 BAHREIN
3 5/4 VIETNÃ
4 19/4 CHINA
5 3/5 HOLANDA
6 10/5 ESPANHA
7 24/5 MÔNACO
8 7/6 AZERBAIJÃO
9 14/6 CANADÁ
10 28/6 FRANÇA
11 5/7 ÁUSTRIA
12 19/7 INGLATERRA
13 2/8 HUNGRIA
14 30/8 BÉLGICA
15 6/9 ITÁLIA
16 20/9 SINGAPURA
17 27/9 RÚSSIA
18 11/10 JAPÃO
19 25/10 ESTADOS UNIDOS
20 1/11 MÉXICO
21 15/11 BRASIL
22 29/11 ABU DHABI

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar