Com expectativa de alto consumo no GP da Austrália, Räikkönen lamenta limite de combustível na F1

Com peso extra por conta do Halo, a expectativa é de carros de F1 consumindo mais combustível do que de costume em 2018. Sabendo que não vai poder forçar tanto o carro sob risco de sofrer pane seca, Kimi Räikkönen não fica feliz

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A expectativa de um GP da Austrália com alto consumo de combustível não deixa Kimi Räikkönen muito animado. Poucos dias antes de uma corrida que promete desafiar o limite dos tanques de cada carro, o finlandês lamenta que o regulamento force pilotos a tirar o pé para poder chegar à bandeira quadriculada.
 
Pilotos de F1 podem usar 105 kg de combustível ao longo de um GP. Como o halo tornou os carros mais pesados, de 728 kg para 734 kg, a expectativa é de maior consumo para pilotos e equipes. Assim, não vai dar para forçar o carro ao longo de todas as voltas de um GP.
 
“Nem sempre é divertido”, comentou Räikkönen. “Temos tanques grandes o suficiente para colocar mais combustível e pisar fundo, mas as regras são essas e já é assim há algum tempo. Agora faz parte do jogo, mas é mais complicado em alguns lugares do que outros”, seguiu.
Kimi Räikkönen (Foto: Ferrari)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O GP da Austrália já deve ser particularmente desafiador em termos de consumo de combustível, consequência das características de Albert Park. Trata-se de uma má notícia também para Pierre Gasly da Toro Rosso. O francês, além de não querer economizar, precisa cumprir a missão em um traçado que não conhece direito.
 
“O consumo vai ser um grande problema para todos”, previu Gasly. “Ainda não sabemos quão complicado vai ser para os outros, mas sabemos como é para nós e achamos que vai ser um problema para todos no grid. Aparentemente Melbourne vai ser uma pista dura para o consumo de combustível. Nunca corri aqui antes, mas é isso que me contaram. É importante controlar o combustível e, devo dizer, não é algo que eu gosto. Precisa tirar o pé no fim das retas e pode ser bem ruim em casos extremos”, encerrou.
As atividades do GP da Austrália começam já nesta quinta-feira (22). O primeiro treino livre começa às 22h (de Brasília). A corrida, no domingo, começa às 2h10min.

GRANDE PRÊMIO acompanha toda a movimentação da abertura da F1, na Austrália, AO VIVO e em TEMPO REAL.
 

"RECOMEÇA A BRIGA"

MERCEDES COMEÇA TEMPORADA AINDA À FRENTE DA FERRARI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube