Com “pés no chão”, Leclerc prevê jornada “difícil” para Ferrari no GP da Áustria

Às vésperas do início da temporada, Charles Leclerc ressaltou que a Ferrari vai levar para a Áustria um carro não muito diferente do que foi para a Austrália ainda no início do ano

Charles Leclerc ainda não esqueceu as dificuldades enfrentadas pela Ferrari na pré-temporada. Às vésperas do início do campeonato de 2020 da Fórmula 1, o #16 falou em manter os pés no chão, mas celebrou o início da disputa depois de uma longa pausa motivada pela pandemia do novo coronavírus.

Companheiro de Sebastian Vettel por uma última temporada, Leclerc reconheceu que a Ferrari não terá um carro muito diferente daquele que levou para a Austrália no início do ano, quando a F1 teve de cancelar a corrida de última hora por conta do surto de COVID-19.

Charles Leclerc participou do teste com a Ferrari de 2018 em Mugello recentemente (Foto: Ferrari)
Paddockast #67 | Barrichello melhor que Schumacher?
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

“Esperamos fazer melhor, mesmo que seja difícil”, disse Leclerc à emissora Sky Italia. “Estamos com os pés no chão, já que não foi um início fácil para os testes de inverno. Não devemos esquecer isso e seguir trabalhando”, frisou.

“Não acho que o carro será muito diferente do que levamos para a Austrália, porque não foi possível trabalhar no carro durante o lockdown, então será muito similar”, apontou. “A meta é aproveitar cada oportunidade, mas estamos apenas esperando para ver onde todos estão”, continuou.

Depois de um longo jejum, a F1 volta à ativa neste fim de semana, mas com uma programação bem diferente da habitual. O campeonato começa pelo GP da Áustria e, na semana seguinte, os pilotos voltam ao Red Bull Ring para o GP da Estíria.

Além disso, as arquibancadas estarão vazias, o distanciamento social segue em vigor e as pessoas têm de fazer uso de máscaras.

“Estou feliz até com o cronograma apertado, embora seja difícil não saber se poderemos voltar para casa depois das corridas. Vai ser cansativo”, comentou. “Mas sinto tanta falta das corridas que está tudo bem. Em uma temporada normal, eu não gostaria, especialmente por não saber quantos pontos estão disponíveis no fim, mas quando você precisa de uma solução apenas para correr, está ok”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO? Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.
Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.
Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube