F1

Com pista seca, Vettel lidera 1-2 da Ferrari no TL2 do GP do Brasil

A chuva até ameaçou dar as caras, mas o segundo treino livre do GP do Brasil foi realizado com pista seca. A Ferrari deu as cartas e liderou com dobradinha: Sebastian Vettel foi 0s021 mais rápido que Charles Leclerc, enquanto Max Verstappen foi o terceiro. Hexacampeão do mundo, Lewis Hamilton fechou a sexta-feira em quinto

Grande Prêmio, de Interlagos / FERNANDO SILVA, de Interlagos
O segundo treino livre do GP do Brasil foi um pouco mais normal. Com pista seca, a sessão da tarde desta sexta-feira (15) foi marcada, logo nos primeiros minutos, pela forte batida de Robert Kubica na Curva do Sol. Depois, o que se viu foi uma Ferrari protagonista ao liderar o TL2 com direito a dobradinha tanto no primeiro stint, com pneus médios, como na segunda saída da pista, com os macios. Sebastian Vettel fechou o dia como o mais rápido em São Paulo ao marcar 1min09s217, superando Charles Leclerc por apenas 0s021. O monegasco, contudo, corre neste fim de semana com novos componentes do motor após troca efetuada pela Ferrari, perdendo assim dez posições no grid de largada no domingo.

Apesar de a Ferrari dominar a tabela de tempos, dá para considerar o único treino livre do dia no seco como bastante equilibrado. Max Verstappen, com a Red Bull, terminou a tarde na terceira posição, ficando a apenas 0s134 do tempo de Vettel. Só então vieram os carros da Mercedes, mas também próximos da ponta: Valtteri Bottas foi o quarto, 0s156 mais lento que Seb, enquanto o hexacampeão mundial, Lewis Hamilton, completou o top-5.

Destaque para Kevin Magnussen, que colocou a Haas como a 'melhor do resto' ao ficar na sexta posição, só que 0s926 mais lento que o líder da sessão. Daniel Ricciardo, da Renault, Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo, Alexander Albon, com a segunda Red Bull, e Carlos Sainz, da McLaren, fecharam a lista dos dez mais rápidos do dia.
Sebastian Vettel foi o mais rápido da sexta-feira de treinos livres em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
A F1 volta a acelerar neste sábado, com a previsão de pista seca em Interlagos. O terceiro treino livre está marcado para 12h (horário de Brasília), enquanto a sessão classificatória que vai definir o grid de largada acontece às 15h.

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o segundo treino livre do GP do Brasil de F1

A Red Bull trabalhava duro para finalizar o conserto no carro de Alexander Albon enquanto o treino se aproximava do seu início. Desta vez, diferente da sessão realizada pela manhã, a pista estava seca — temperatura ambiente na casa dos 20ºC e 25ºC na pista —, com risco de chuva de apenas 30%.

Foi a primeira oportunidade no dia que as equipes e pilotos tiveram para acelerar com pista seca. Assim, todo mundo partiu para buscar os tempos logo no início da sessão, com Antonio Giovinazzi sendo o primeiro a registrar volta com 1min11s744. O tempo do italiano da Alfa Romeo durou pouco, já que Valtteri Bottas cravou 1min10s812 sem forçar muito.


A sessão foi interrompida com pouco menos de 7 minutos. Robert Kubica perdeu o controle do carro de forma muito estranha enquanto percorria a Curva do Sol e bateu forte sua Williams no guard-rail. Tudo bem com o polonês, mas a direção de prova acionou bandeira vermelha.

O treino foi retomado às 15h12 (de Brasília), e logo os pilotos voltaram à pista. Sem perder tempo, a Red Bull liderou uma provisória dobradinha com Max Verstappen à frente, seguido por Alexander Albon. Até que Lewis Hamilton colocou a Mercedes na ponta com 1min09s938 para assumir a liderança. E Charles Leclerc, com motor novo, veio logo atrás, mas não conseguiu bater Lewis e a Red Bull de Verstappen, ficando em terceiro.

Na volta seguinte, contudo, Leclerc conseguiu tirar Hamilton da ponta ao registrar 1min09s820, 0s118 mais rápido que o hexacampeão. Só que Sebastian Vettel veio em seguida para superar o companheiro de equipe e comandar o 1-2 da Ferrari com 1min09s570. Ao mesmo tempo, Hamilton afirmava que a chuva estava de volta a Interlagos. E, de fato, o tempo seguia muito fechado, com muito vento na região do autódromo.

A chuva começava a dar as caras, ainda que de forma tímida, na hora final da sessão em Interlagos. Mas houve tempo para os pilotos completarem voltas com os pneus macios. Foi quando Hamilton viveu um grande susto ao fazer a Junção e se deparar com um carro bastante lento à frente, que era justamente o de Bottas. Daniil Kvyat escapou no S do Senna, enquanto Vettel reclamou do tráfego de uma Haas à sua frente, o que acabou por atrapalhar sua primeira volta rápida com os macios.
Lewis Hamilton viveu um susto com Valtteri Bottas bem lento à sua frente na Junção (Foto: Reprodução)
Leclerc teve uma volta limpa e tomou a liderança do treino com 1min09s238. Bottas, logo em seguida, melhorou bem sua marca e assumiu a segunda posição. Só que Vettel conseguiu encaixar uma bela volta para voltar a liderar o treino. Com 1min09s217, o tetracampeão superou Leclerc por apenas 0s021.

Na sequência dos trabalhos, os pilotos não conseguiram melhorar seus respectivos tempos. Sem mudanças nas principais colocações da sessão, a sexta-feira encerrou com a Ferrari na ponta, com Vettel liderando com Leclerc logo atrás. A sessão mostrou um equilíbrio interessasnte entre as três principais forças do grid, enquanto Kevin Magnussen surpreendeu ao ser o melhor do resto do grid ao completar o treino na sexta colocação com a Haas.

Nos minutos finais, a Ferrari acabou liberando o carro de Leclerc dos boxes em condição insegura por estar logo à frente da Mercedes de Bottas. O incidente foi anotado pelos comissários de prova, mas não chegou a ser investigado no desfecho do TL2, que teria outra ocorrência antes da bandeirada. Pierre Gasly enfrentou problemas no motor e teve de encostar na área gramada no início da reta dos boxes. Fim de treino para o piloto francês. A direção de prova acionou o safety-car virtual para liberar a pista logo em seguida.

E como desgraça pouca é bobagem para a Toro Rosso, Daniil Kvyat rodou na entrada da Junção e bateu de leve seu carro na barreira de proteção. A direção de prova optou por acionar a bandeira vermelha, o que, no fim das contas, encerrou os trabalhos desta tarde em São Paulo.

F1 2019, GP do Brasil, Interlagos, treino livre 2:

1 S VETTEL Ferrari 1:09.217   30
2 C LECLERC Ferrari 1:09.238 +0.021 35
3 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:09.351 +0.134 33
4 V BOTTAS Mercedes 1:09.373 +0.156 37
5 L HAMILTON Mercedes 1:09.440 +0.223 39
6 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:10.143 +0.926 38
7 D RICCIARDO Renault 1:10.194 +0.977 32
8 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:10.210 +0.993 39
9 A ALBON Red Bull Honda 1:10.275 +1.058 31
10 C SAINZ JR McLaren Renault 1:10.310 +1.093 38
11 N HÜLKENBERG Renault 1:10.325 +1.108 31
12 P GASLY Toro Rosso Honda 1:10.352 +1.135 26
13 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:10.419 +1.202 36
14 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:10.424 +1.207 34
15 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:10.443 +1.226 31
16 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:10.504 +1.287 38
17 L STROLL Racing Point Mercedes 1:10.568 +1.351 33
18 L NORRIS McLaren Renault 1:10.700 +1.483 41
19 G RUSSELL Williams Mercedes 1:11.818 +2.601 36
20 R KUBICA Williams Mercedes     2
    Tempo 107% 1:14.062 +4.845  
           
REC L HAMILTON Mercedes 1:07.281 10/11/2018  
MV V BOTTAS Mercedes 1:10.540 11/11/2018  


Paddockast # 42
QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.