Confira declarações dos pilotos após classificação para GP do Bahrein, segunda etapa da temporada 2018 da F1

Atrás de Raikkonen até o Q1, Ferrari de Vettel mostrou força no Q2 e confirmou a pole-position com 1min27958. Finlandês ficou desapontado com desempenho no final.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Uma volta para não ser esquecida. É assim que o alemão Sebastian Vettel vai se lembrar do “temporal” que fez para conquistar a 51ª pole da sua carreira no GP do Bahrein, neste sábado (07).


Mais rápido em todos os treinos livres, Kimi Raikkonen perdeu fôlego na parte final do treino, ficou 0s143 atrás do companheiro de equipe e a Ferrari fecha a primeira fila do grid de largada de domingo.

A Mercedes abre a segunda fila com Valtteri Bottas, mas Lewis Hamilton, punido na sexta com cinco posições no grid, sai somente em nono. Tudo indica uma corrida de recuperação para o britânico tetracampeão mundial.

Fechando os dez primeiros colocados, aparecem Daniel Ricciardo, Pierre Gasly, Kevin Magnussen, Nico Hulkenberg, Esteban Ocon e Carlos Sainz Jr.
Sebastian Vettel é o pole no Bahrein (Foto: AFP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O GP do Bahrein, segunda etapa do campeonato que acontece neste domingo, às 12h10 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Confira abaixo as declarações dos pilotos após a classificação:


Pierre Gasly, quinto: “Foi minha melhor classificação na F1 e foi um dia incrível. A equipe está trabalhando pesado desde o começo do fim de semana e é bom ver esse esforço sendo recompensado. Me senti muito bem no carro e estou feliz. Desde o TL1 eu já sentia que éramos rápidos, mas também sabia que era preciso acertar tudo para ir ao Q3, e conseguimos. Espero que dê para conseguir a melhor largada possível amanhã. Claro que esperamos ponteiros como o Hamilton e o Verstappen se recuperando rapidamente, mas acho que vamos estar na briga com Renault e Haas. Para isso, a gente precisa trabalhar pesado durante a noite e ter certeza de que o carro vai estar rápido”
Pierre Gasly foi a grande surpresa do dia (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Kevin Magnussen, sexto: “Foi um dia bom e fico feliz com isso. Estava difícil lidar com os pneus, ou eles não funcionavam ou superaqueciam, é uma janela apertada. Conseguir resolver isso para a classificação e encontrar bom ritmo durante a sessão me deixou com uma sensação boa. Estou feliz. É um pouco incômodo ficar atrás de um carro por um ou dois centésimos, até porque você sempre pode conseguir um pouco mais. O problema é que eles também podem. Nosso ritmo ainda não é garantido, mas a impressão é boa”


Nico Hülkenberg, sétimo: “Eu preferiria ser o quinto, mas na parte final do treino, as coisas pareceram escapar um pouco das nossas mãos. Minha volta no Q2 foi maravilhosa, mas no Q3 as coisas não saíram como esperava, não consegui repetir o tempo da volta. Caso conseguisse, estaríamos entre os cinco primeiros. Temos todas as chances de um bom resultado amanhã, afinal, nosso ritmo de corrida era semelhante aos rivais. Nosso objetivo é vencê-los”

Esteban Ocon, oitavo: “Fico muito satisfeito com nossa performance hoje. Voltamos ao Q3 depois de um esforço imenso da equipe nas últimas duas semanas. Trabalhamos muito ontem fazendo testes, aprendendo e entendendo coisas do carro. Já dá para ver o avanço na comparação com Melbourne. É um bom sinal para o futuro e isso mostra a força dessa equipe, mesmo sob pressão. O carro pareceu forte e acho que estamos em boa forma para amanhã”
Esteban Ocon recolocou a Force India no Q3 (Foto: Force India)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Lewis Hamilton, nono: Hamilton assume vantagem da Ferrari no Bahrein e recorda: “Quem falou que temos um ‘modo festa’ estava errado”


Carlos Sainz Jr., décimo: “Eu busquei o equilíbrio do carro durante todo o final de semana, mas não me senti totalmente confortável com ele durante a classificação, encontrei muitas dificuldades para fazer a volta perfeita hoje. No entanto, tenho tido sucesso com as corridas mais longas, especialmente com a degradação dos pneus que vimos na pista. Isso abre muitas oportunidades e estaremos prontos para isso. Estou convencido de que podemos conseguir um grande resultado na prova amanhã”.

Brendon Hartley, 11º: “A gente certamente deu um passo na direção certa, já que ontem a gente estava em desvantagem. A equipe trouxe uma atualização que na verdade compensou a espera. A Toro Rosso faz um trabalho incrível ao trazer tanta performance no aspecto aerodinâmico. Só pude usar o novo pacote pela primeira vez hoje, então estava um pouco atrasado. Mas fiquei tão perto do Q3 que preciso ficar feliz de qualquer jeito. Infelizmente precisei usar três seta de pneus na primeira parte da classificação porque acertei um pássaro e quebrei minha asa dianteira. Não sei como o pássaro está, mas minha asa ficou destruída”

Sérgio Pérez, 12º: “Estou feliz com o que conquistamos hoje. Além de fazer bom progresso, ficamos mais perto da dianteira do pelotão intermediário do que esperávamos. Não fui ao Q3 por uma margem muito pequena, mas não é ruim largar em 12º. Posição de largada não é tão importante aqui como em outros lugares, então podemos lutar por muita coisa amanhã. Acho que dá para pontuar e certamente é uma grande oportunidade”
A McLaren de Fernando Alonso esteve apagada (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Fernando Alonso, 13º: Alonso fala em classificação pobre, mas nega preocupação e crê em melhor ritmo de corrida da McLaren no GP do Bahrein


Stoffel Vandoorne, 14º: "Nós todos esperávamos mais hoje. Nós tivemos boas duas sessões ontem e eu estava muito confiante. Nós sabemos hoje que estamos em um pelotão intermediário muito compacto e que cada décimo é importante e faz diferença, então temos de seguir melhorando. Mas, hoje, não fizemos o bastante para ir ao Q3, então temos de continuar trabalhando. Há muito que fazer. Temos um bom ritmo de corrida e o equilíbrio do carro é muito bom. Neste circuito, a escolha de pneus é muito complexa, então há algumas possibilidades. De qualquer forma, temos de permanecer otimista. Como em Melbourne, temos de tentar aproveitar os erros dos adversários."

Romain Grosjean, 16º: “Não sei muito bem o que aconteceu. Tivemos uma volta muito difícil com o tráfego e nenhuma aderência. Não há muito que eu possa dizer além de que tinha pouquíssima aderência e não pude fazer melhor. Precisamos entender isso, mas estou desapontado. Fizemos muitas mudanças durante a noite e espero que isso seja recompensado amanhã”
Romain Grosjean não chegou nem perto de repetir o desempenho da Austrália (Foto: Haas)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Marcus Ericsson, 17º: “Hoje nós brigamos com o pelotão intermediário na classificação, mas infelizmente não conseguimos dar o mesmo passo extra que nossos adversários no fim do Q1. É desapontador, até porque o Q2 era possível, mas o que conta é que estamos fazendo progresso. Na corrida de amanhã veremos o que é possível”


Sergey Sirotkin, 18º: “Acho que dava para esperar um pouco mais. A primeira volta foi muito boa, não dava para conseguir mais, e a segunda foi muito afetada por conta de outros três ou quatro carros. Foi uma bagunça e comecei atrás de uma Sauber, além de saber que meus freios e pneus não estavam aquecidos. Acho que tínhamos potencial para ser 0s3 ou 0s4 melhor, mas não sei se isso bastaria pra ganhar posições. Comparando com Melbourne, acho que fizemos um trabalho melhor. O problema é que estamos melhorando em uma área e piorando em outra. Não deu para ver isso nos resultados, mas tenho certeza de que estamos trabalhando melhor, o que me deixa feliz”

Charles Leclerc, 19º: “Tivemos uma boa sexta-feira, mas hoje o dia foi mais desafiador. O carro não estava balanceado como eu gostaria, mas também acho que preciso me adaptar melhor a esse tipo de carro. Preciso aprender a andar com um carro mais dianteiro, que é minha dificuldade no momento. Foi um pouco frustrante, mas certamente vamos aprender e voltar mais fortes amanhã”

Lance Stroll, 20º: “Está sendo um fim de semana muito difícil. Foi desapontador para a equipe perder os dois carros no Q1. Não foi o ideal, muitas coisas estão erradas. O carro não está balanceado, não temos aderência e também precisamos mais velocidades. Precisamos de tudo para ser mais rápidos. Na classificação do ano passado, fui 0s4 melhor que hoje. Espero que dê para ir além na corrida, mas hoje não temos um conjunto para competir ondo queremos competir”
 
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube