Confira declarações dos pilotos após GP da Austrália, primeira etapa da temporada da F1

Kimi Räikkönen foi o vencedor da primeira prova do campeonato. Entre os pilotos fora do top-7, destaque para Paul di Resta, o sétimo colocado com a Force India. Bem abaixo da média, Sergio Pérez, fazendo sua estreia pela McLaren, ficou fora da zona de pontos

 As imagens deste domingo em Melbourne
 O relato do GP da Austrália em tempo real
 Especial F1 2013, a temporada que vem com rótulo de imprevisível

Apontado como favorito, Sebastian Vettel largou na pole-position do GP da Austrália neste domingo (17), mas não levou. Surpreendendo os principais rivais, Kimi Räikkönen ficou com a vitória na primeira etapa da temporada, seguido por Fernando Alonso e o piloto da Red Bull.

A quarta colocação ficou com Felipe Massa, que não gostou do erro de estratégia da Ferrari para a corrida em Melbourne. A quinta posição ficou com Lewis Hamilton, da Mercedes. Mark Webber, da Red Bull, e Adrian Sutil, da Force India, fecharam os sete melhores da etapa.

Oitavo colocado, Paul di Resta celebrou o bom resultado do time indiano, ajudado por conta da boa estratégia e do bom trato com os pneus. Já Jenson Button demonstrou frustração com a nona colocação, enquanto Romain Grosjean lamentou os problemas enfrentados durante a corrida.

Outro que relatou uma etapa complicada foi Sergio Pérez, companheiro de Button na McLaren. Mesmo assim, ele ainda encontrou espaço para celebrar sua estreia pela equipe inglesa. Mas quem não teve um dia nada agradável foi Nico Rosberg. O parceiro de Hamilton na equipe alemã acabou não completando a corrida.

Entre Toro Rosso, Sauber e Williams, apenas um piloto de cada equipe terminou a primeira prova do ano. Um pouco mais para baixo, Jules Bianchi mostrou que deve ser o homem a ser batido, já que foi o melhor dos times menores.

Paul di Resta foi o oitavo colocado neste domingo (17) (Foto: Force India)

Veja as declarações:

Force India

Paul di Resta, oitavo: “Sétimo e oitavo para o time é um ótimo resultado e uma ótima maneira de iniciar a temporada. Mostramos que temos um carro que é gentil com os pneus e isso nos ajudou hoje, fazendo menos paradas que os nossos rivais. Sinto que tinha o carro que podia ter terminado em sétimo, mas fiquei preso atrás de alguns carros que tinham feito três paradas no meu segundo stint, e isso me custou muitas posições. Existem muitas coisas positivas para tirarmos desta corrida, assim como algumas coisas que podemos melhorar para deixar o carro mais forte, mas estamos em uma boa posição rumo à Malásia.”

Lotus

Romain Grosjean, décimo: “Alguma coisa de errado aconteceu com meu carro, então tenho de sentar com a equipe e analisar de onde veio o problema. Foi um fim de semana bom até a corrida em si, mas, no fim das contas, a corrida foi longa e muito difícil para mim. Sabemos que Albert Park é um circuito complicado, e o clima certamente não ajudou hoje. Foi um grande fim de semana para a equipe com a vitória do Kimi, então está claro que há ritmo no carro. Vamos torcer para que eu possa ter esse ritmo no fim de semana em Sepang.”

 

 A classificação do Mundial de Pilotos
 A classificação do Mundial de Construtores

McLaren

Sergio Pérez, 11º: “Foi uma corrida muito, mas muito complicada. Tive uma boa largada, o que é sempre um bônus. Mas, depois disso, ainda que toda a equipe tivesse um grande trabalho com a estratégia, nós simplesmente não conseguimos ritmo suficiente para realizar um progresso significativo. Dito isso, fiquei perto de marcar um ponto, mas, no fim das contas, não pude chegar no décimo lugar. Terminar em 11º nunca é satisfatório, mas acho que Jenson e eu fizemos boas corridas hoje.”

“Na verdade, eu quero dizer ‘bom trabalho’ a Jenson, que tirou o máximo de performance deste carro para chegar em nono. Nossos engenheiros estão cientes de que o nosso carro ainda não é rápido como ele precisa ser, mas sei que agora eu sou parte da melhor equipe da F1, então estou certo que eles vão melhorá-lo rapidamente.”

“Voltando à corrida desta tarde, não acho que Albert Park é um circuito adequado para o nosso carro — ele acentuou os problemas, na verdade —, então eu espero que nós possamos ter uma melhor exibição em Sepang na semana que vem.”

“Por último, e não menos importante, é que hoje será sempre um dia especial para mim, já que foi o dia em que fiz minha estreia pela McLaren, o que é algo que todo piloto sempre sonha. E, como eu digo, seria ainda melhor se eu tivesse marcado pontos, mas eles virão em breve.”

Mercedes

Nico Rosberg, abandonou: “Um problema elétrico acabou com a minha corrida, o que foi uma pena, já que ia para uma estratégia de duas paradas e em uma posição boa para marcar bons pontos. Há muitas coisas positivas que nós podemos tirar do final de semana. A equipe desenvolveu um carro sólido no inverno. Eu tive um bom classificatório e o carro foi bem na chuva. Parece que nós começamos a diminuir a diferença para o pessoal da frente e podemos construir [nosso ano] nisso.”

Rosberg abandonou a primeira prova da temporada (Foto: Getty Images)

Toro Rosso

Jean-Éric Vergne, 12º: Foi um início quente, eu fui por fora e acabei indo para a brita em um momento. Depois disso, o primeiro stint com os pneus supermacios foi apenas mais ou menos, mas os dois últimos com os médios foram muito bons e competitivos, e eu até mesmo estava na zona de pontuação por algumas curvas no final, mas quando fui ultrapassado pro Grosjean eu dechapei meus dois pneus dianteiros e perdi o ponto de frenagem quando tentava alcançar Button. No geral acho que o fim de semana mostrou que temos um bom carro, com o qual devemos ser capazes de brigar pela zona de pontuação todas as corridas. Por isso, estou desapontado por não pontuar aqui, mas a minha esperança para as próximas corridas é maior do que quando começamos este fim de semana. Acho que, fundamentalmente, temos um bom carro.

Daniel Ricciardo, abandonou: No final, tive de abandonar por conta de um problema ligado a exaustão. Avisei aos boxes que eu podia ouvir barulhos estranhos e tentei consertar isso mudando algumas funções, mas não era para ser. No início da corrida, tive dificuldades para encontrar aderência e parecia que eu estava dirigindo no gelo, já que levou muito tempo para aquecer os pneus. Mas depois de cerca de dez voltas, cheguei à velocidade e meus tempos de volta não eram tão ruins, mas aí eu já tinha perdido muito tempo no começo. Acho que temos de trabalhar mais no que diz respeito aos pneus. Não foi o final que eu queria para o primeiro GP da temporada, especialmente aqui em casa.

Sauber

Esteban Gutiérrez, 13º: “Meu objetivo era terminar a corrida, e isso foi realmente agradável. Eu queria agradecer a todo time, porque ontem, no classificatório, nós tivemos uma boa chance e hoje fomos capazes de recuperar um pouco do que perdemos ontem. Nós temos uma boa base e, no futuro, nós tentaremos trabalhar mais.”

Nico Hülkenberg, não participou: “Estou um pouco desapontado com que aconteceu hoje, mas não estou culpando ninguém no momento. Esse tipo de coisa acontece em corridas. O que me chateia mais é o fato de que perdi a quilometragem de hoje, o que é importante, particularmente no início da temporada. Isso me daria dados e informações preciosas para as próximas corridas. Obviamente, Melbourne não é um bom lugar para mim. É meu terceiro GP aqui e a terceira vez que deixo este lugar de mãos vazias. A única coisa boa é que a próxima corrida muda de lugar na semana que vem.”

Williams

Valtteri Bottas, 14º: Eu tive uma boa largada da minha posição no grid e me senti ótimo por voltar a correr outra vez. Um pequeno erro algumas voltas depois, no entanto, me custaram algumas posições. Tiramos a máxima performance que podíamos do carro hoje e, apesar de o ritmo ainda não estar lá, ainda há algumas coisas positivas que podemos tirar. A próxima corrida é na semana que vem, então vamos trabalhar muito duro para nos prepararmos o melhor que pudermos e tentar marcar nossos primeiros pontos da temporada.

Pastor Maldonado, abandonou: Foi um fim desapontador para um fim de semana difícil para mim e para o time. O carro não estava respondendo como esperávamos nas condições de hoje e, infelizmente, eu perdi a traseira e acabei na brita. Precisamos trabalhar duro para resolver os problemas do carro para estarmos prontos para a próxima corrida na Malásia.

Nico Hülkenberg, com um problema, ficou de fora da corrida em Melbourne (Foto: Getty Images)

Marussia

Jules Bianchi, 15º: “Estou muito feliz com minha corrida hoje e não imaginei um começo melhor para minha primeira temporada da F1. Ontem no classificatório foi um desafio e tanto, mas hoje me senti muito calmo para este momento. No geral, tudo correu muito bem na corrida e nós trabalhamos nossa estratégia através da gestão dos pneus e como poderíamos maximizar nossas possibilidades. Nos não temos o luxo do tempo, então gostaria de agradecer meus engenheiros e a toda equipe por me ajudar a me preparar para um ótimo trabalho hoje. Parece que a equipe deu um grande passo no inverno e é muito bom vê-los reagindo a isso.”

Max Chilton, 17º: “Estou muito feliz com minha estreia na F1 e, embora não tenha sido fácil, é bom saber onde estamos em relação aos concorrentes. A disputa com Van der Garde no começo da corrida danificou minha asa dianteira, que me obrigou a fazer um pit-stop para trocá-la. Isso me colocou na parte de trás do grid e foi uma pequena batalha para recuperar o terreno perdido.”

“Tive uma disputa muito boa com Van der Garde e foi capaz de ultrapassá-lo. Então fui capaz de mostrar meu verdadeiro ritmo e estava cerca de 3s mais rápido do que ele. Embora a corrida tenha suas frustrações, sinto que aprendi muita coisa que talvez não teria aprendido de outra forme e usarei essa experiência nas próximas corridas. Eu estou olhando para a Malásia agora, então espero ser capaz de lutar por uma posição no meio do grid.”

Caterham

Charles Pic, 16º: “Não foi uma corrida ruim para nós. Claro, nós preferíamos terminar mais acima, mas acho que neste estágio da temporada isso reflete nosso nível de desempenho.”

“Nós começamos com os supermacios e nosso ritmo estava ok no primeiro stint, mas os pneus desgastaram muito rápido. Em contraste, quando fomos para os médios, o nível de degradação foi muito bom, então nós fomos capazes de ir mais longe com o segundo jogo de pneus do que o esperado e isso nos deu a chance de lutar [por posições]. Infelizmente, na parte final da corrida, nós tivemos uma falha no Kers que tirou a chance de nós aproveitarmos o bom ritmo dos pneus.”

“Nós sabemos que isso vai ser semelhante nas primeiras corridas, mas nós estamos vislumbrando uma temporada realmente interessante. Nós temos alguns detalhes que precisamos trabalhar para a próxima corrida, mas é bom ter a chance de lutar. Isso é bom para a equipe e para os fãs, então vamos ver como progredir.”

Giedo van der Garde, 18º: “Para mim, foi um início razoável para minha carreira na F1. Foi importante terminar minha primeira corrida e isso é exatamente o que queria, então estou muito feliz com isso.”

“Eu comecei a corrida com os supermacios, passei algumas pessoas na primeira curva e estava perto de [Jules] Bianchi até o primeiro pit-stop, mesmo com o nível de degradação dos pneus. infelizmente, eu tive um furo no meu primeiro set de pneus médios e isso e custou tempo e a posição. Nós paramos mais cedo do que planejamos para colocar um novo jogo de médio e significou uma mudança na estratégia, mas foi uma boa experiência para mim.”

“Disse durante toda pré-temporada que as primeiras corridas eram uma chance para aprender e hoje foi bom para isso. Eu me senti bem psicologicamente e agora tenho muitas informações sobre o desgaste dos pneus e como vamos trabalhar isso, então nós vamos pegar isso para a próxima corrida na Malásia e ver o que podemos fazer em nossa corrida em casa da temporada.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube