carregando
F1

Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos do GP dos EUA de 2019

Lewis Hamilton se aproxima cada dia mais de seu hexacampeonato: se pode apenas levantar a taça no próximo domingo, nesta sexta-feira (1) o líder do Mundial também foi o melhor nos treinos livres em Austin, para o GP dos EUA. O que ele falou? E os concorrentes? O GP conta

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo

Lewis Hamilton anotou o melhor tempo da sexta-feira (1) que abriu os trabalhos da Fórmula 1 em Austin, palco da etapa deste final de semana da categoria. Mas o assunto acabou sendo outro entre os pilotos: o asfalto da pista americana

O próprio Hamilton reclamou das ondulações exageradas, em sua visão, e seus rivais analisaram da mesma forma.

Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Confira as declarações dos pilotos: 

Lewis Hamilton, primeiro: Hamilton reclama de “forte dor de cabeça” por asfalto ondulado de Austin

Charles Leclerc, segundo: Leclerc vê Ferrari com “bom ritmo de classificação” em Austin

Max Verstappen, terceiro: Verstappen aprova dia e releva tempo de Hamilton: “Não muito significativo”

Sebastian Vettel, quarto: Vettel espera que Ferrari trabalhe para “identificar melhor estratégia” nos EUA
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
Valtteri Bottas, quinto: Bottas diz que carro da Mercedes “ainda não convenceu” em Austin

Alexander Albon, sexto: Verstappen aprova dia e releva tempo de Hamilton: “Não muito significativo”

Pierre Gasly, sétimo: “Tivemos um dia muito bom com os treinos, terminando em quarto e sétimo nas duas sessões. Tive uma impressão muito boa com o carro e estou feliz com a direção do acerto que tomamos entre os treinos 1 e 2. Conseguimos colocar o carro onde queria, então estou satisfeito com isso. Amanhã as condições vão ser ligeiramente distintas, então precisamos garantir uma performance bem semelhante, antecipando todas essas condições para colocar o carro em uma posição parecida nos próximos dois dias. Curti muito pilotar nessa pista, que é bem particular. É rápida, com curvas de alta velocidade, o que é o que eu gosto em um circuito.”

Carlos Sainz Jr., oitavo: "Foi uma sexta-feira diferente com os pneus de 2020 disponíveis. Infelizmente, minha primeira impressão dos pneus não foi das mais positivas. Talvez a gente tenha sofrido mais neste fim de semana para achar o acerto ideal do carro. Demoramos umas voltas a mais para achar o acerto ideal, mas, no fim, meio que achamos uma base boa. Tudo está parecendo bem apertado aqui, espero uma briga tensa pelo top-10. Vai ser desafiador, teremos de trabalhar duro para alcançar o melhor".
Carlos Sainz (Foto: McLaren)
Lance Stroll, nono: “Foi um dia muito sólido e consegui entrar no ritmo desde o começo. O equilíbrio do carro foi bom tanto nas simulações de classificação como de corrida, então vamos ver o que o amanhã vai trazer. É uma pista onde você tem de ser bem criativo. É muito larga, então você pode adotar várias linhas, particularmente no setor do meio. Uma curva como a 15 permite que você mergulhe cedo ou faça uma linha mais larga na entrada. Depende do carro e, claro, da preferência do piloto, e acho que isso é o que a torna bem empolgante. No geral, é uma pista bem ondulada e há duas ou três grandes ondulações que incomodam muito o carro, mas isso é algo que todos nós temos de lidar. Não é muito boa para o motor, com grandes picos de rotações. É quase como se houvessem lombadas lá fora. Não acho que há uma solução rápida para resolver isso neste ano, mas espero que eles possam melhorar as coisas para o ano que vem. Foi bom testar os novos pneus, mas é muito cedo para tirar qualquer conclusão. Precisamos ter mais dados sobre eles.”

Antonio Giovinazzi, 10°: "Terminamos o dia com o décimo melhor tempo e isso não é ruim. Nossas voltas com o pneu macio foram boas e isso me dá confiança para ser competitivo. Foi minha primeira vez aqui, então demorei algumas voltas para me acostumam ao circuito. O asfalto está muito ondulado e isso é um desafio, mas achei um ritmo bom. Ainda há trabalho a se fazer para termos o carro que necessitamos para a classificação, mas estou contente com o que fiz hoje".

Daniel Ricciardo, 11°: “O treino da manhã foi bem mais tranquilo, mas a tarde parece que os outros encontraram um pouco de ritmo. Não estamos tão longe e tenho certeza de que vamos achar um pouco mais. Vamos analisar tudo para encontrar em quais áreas podemos melhorar, mas acho que são algumas coisinhas. É bom voltar a pilotar aqui. É uma ótima pista, embora faça muito frio! Claramente, as pessoas estão falando sobre as ondulações hoje, mas é assim que é. Prefiro algo assim do que uma pista completamente lisa. Isso contribui para o fator prazer e para o desafio.”

Daniil Kvyat, 12°: “Foi uma sexta-feira normal em que completamos nosso programa e conseguimos fazer as voltas que queríamos. Tivemos muitas curvas onde eu posso melhorar, então as coisas devem ficar bem.”
Daniil Kvyat (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Nico Hülkenberg, 13°: “Nossas simulações de corrida foram boas. No entanto, com pouco combustível, foi difícil pegar um ritmo. Espero que possamos encontrar o equilíbrio lá, mas, no geral, a base não é tão ruim. O pelotão do meio parece rápido e apertado novamente, então vai ser sobre extrair tudo e ficar no topo. A pista está bastante irregular, mas isso parece acontecer ano após ano aqui. Isso dá alguma característica e a torna mais interessante em alguns lugares. É parte do desafio em Austin e temos de lidar com isso.”

Lando Norris, 14°: "Foi um dia traiçoeiro com os bumps no asfalto, muito piores que no ano passado, estava fácil travar tudo. Depois de hoje, temos uma direção a seguir para amanhã. Não sei bem quanto ao nosso ritmo, mas está tudo apertado. Vai ser aquilo de acertar uma volta, mas temos muito trabalho pela frente".

Sergio Pérez, 15°: “As condições da pista hoje foram extremamente ruins, e muitas pessoas se queixaram de problemas com as ondulações. Sofri com o equilíbrio do carro, então preciso tentar melhorar isso para amanhã. Lance foi muito mais forte, não apenas em uma volta lançada, mas também nas simulações de corrida, então espero melhorar amanhã e estar na briga pelo Q3. O mais importante é melhorar meu ritmo de corrida porque é onde os pontos são concedidos.”

Kimi Räikkönen, 16°: "Não foi um início ruim para o nosso final de semana. Não fez tanto frio como nos últimos dias e, bem, é o mesmo para todos. Temos melhores sensações após as primeiras sessões. É certo que em tempos de volta não estamos onde queremos, mas vamos ver onde podemos estar amanhã".
Kimi Räikkönen (Foto: Alfa Romeo)
Kevin Magnussen, 17°: “O primeiro treino foi bom. Sabíamos que tínhamos um grande programa de testes no segundo treino, então tentamos ir direto para o primeiro treino, nem fizemos volta de instalação, simplesmente começamos a acelerar. Queríamos obter algum equilíbrio do carro desde o primeiro treino. Então, na segunda sessão fizemos todos os testes aerodinâmicos, foi mais para ter uma correlação, e aí tentar entender um pouco mais sobre a aerodinâmica. Então não há preocupação sobre os tempos. Vimos como foi o primeiro treino, não rodamos com pouco combustível. Isso é o mais representativo do nosso ritmo, provavelmente estamos fora do top-10. Seria bom encontrar mais para estar no top-10. Está bem apertado, então vamos ter de tentar acertar amanhã.”

Romain Grosjean, 18°: “O primeiro treino livre foi bom. O carro se comportou como se tivesse muita aderência, talvez porque pilotei um Nascar ontem e então pulei para um carro de F1 e pensei: ‘Tudo certo, agora tenho certa aderência’. Foi um bom treino, fiquei feliz com isso. Fizemos algumas mudanças para o segundo treino e, em retrospectiva, elas foram um pouco menos boas. É complicado lá fora, há muitas ondulações, mas também é bem legal. Temos de tirar aspectos positivos do primeiro treino. Obviamente, não tive a chance de fazer uma simulação de corrida, mas vamos pegar o que Kevin fez e aplicar ao nosso carro.”

George Russell, 19°: "Realmente gostei de guiar aqui, é um estilo de pista interessante e parece muito rápido, ainda que nosso ritmo não tenha sido dos melhores. A pista tinha muito bump, mas não comprometeu muito. Não é ideal, mas aumenta a personalidade da pista, estou animado para andar mais no fim de semana. Inclusive, boa sorte para os ingleses na final da Copa do Mundo de Rugby amanhã".

Robert Kubica, 20°: "As condições estavam extremas, muitos bumps, coisa que compromete o chassi. Focamos bastante nos pneus do ano que vem e nos impactos na dirigibilidade e na aerodinâmica. Foi minha primeira vez aqui com um F1 e me senti bem, um dos melhores circuitos novos".

Nicholas Latifi, 20º no TL1: "As condições estavam traiçoeiras hoje, estava legal e cheio de bumps, não corri riscos. Infelizmente, só dei duas voltas por conta de problemas no câmbio. É uma pista incrível de se guiar, mesmo com poucas voltas que dei. De todo mundo, bem ddivertido".
Robert Kubica (Foto: Williams)
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.