Consultor da Red Bull vê decisão correta da Toro Rosso em deixar Renault e garante: “Acreditamos na Honda”

A Red Bull garantiu que acredita no projeto da Honda e acha que a parceria com a Toro Rosso vai render bons resultados, de acordo com Helmut Marko. Para o conselheiro, a decisão de mudar foi correta, e que os japoneses vão apresentar um motor mais competitivo antes do esperado

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Red Bull está confiante de que a parceria entre a Honda e a Toro Rosso vai render bons frutos. Quem assegura é Helmut Marko, o consultor da equipe austríaca. A equipe de Faenza aceitou trocar os motores da Renault pelas unidades japoneses em 2018 como parte de um complexo acordo multipartidário, que envolveu a própria marca francesa, Carlos Sainz, a McLaren e a esquadra das bebidas energéticas. 

 
Para Marko, o vínculo com a Honda foi uma decisão correta. Nas últimas etapas da temporada 2017, a Toro Rosso e a Renault viveram uma polêmica relação, marcada por queixas quanto à falta de potência, confiabilidades e desempenho.
Helmut Marko no box da Red Bull (Foto: Getty Images)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

"Estamos muito felizes com a cooperação entre Toro Rosso e Honda", afirmou Marko ao site oficial da F1. "Nós acreditamos na Honda. Caso contrário, nem teríamos feito esse acordo. Estou impressionado com as instalações que eles têm e sua determinação em vencer. É uma questão de juntar tudo isso", completou.

 
"E nós acreditamos que esse momento vai chegar antes do que todos esperam. Eles estão totalmente concentrados na próxima temporada e nessa parceria com a Honda. Desde o anúncio, todos os esforços estão nisso", acrescentou o austríaco.
 
A Red Bull ainda vai correr com os motores da Renault em 2018, mas precisa encontrar uma nova fornecedora para 2019. E questionado se a equipe optaria pela Honda, Marko afirmou que, agora, é uma questão de esperar e ver o que acontece. "Vamos observar muito de perto. Está tudo em aberto para depois de 2018."
 
De acordo com o conselheiro, a prioridade dos homens de Milton Keynes agora é construir um RB14 mais competitivo possível. "Aprendemos a nossa lição nesse ano", disse. 
 
"Não tivemos um chassi tão competitivo nos testes em Barcelona, mas mudamos a nossa tática. E se tivermos mais potência, então estaremos mais perto da Mercedes. E isso acontecer, será uma temporada emocionante, com certeza", finalizou Marko.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube