Curva de batida em Sóchi é mal desenhada, diz Sainz. McLaren rebate: “Foi culpa dele”

Carlos Sainz bateu na curva 2 da pista de Sóchi logo na primeira volta do GP da Rússia. Culpou uma leitura equivocada de velocidade e o local. Mas, para a McLaren, só ele errou, mesmo

Carlos Sainz sofreu com batida logo na primeira volta do GP da Rússia do último domingo (27), e abandonou rapidamente a prova. Para ele, um equívoco ao tentar entender a curva 2. Mas, para a McLaren, um erro do piloto.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Primeiro, Sainz: para o espanhol, a curva 2 de Sóchi é “mal desenhada” e não deveria existir. “Tinha alguém por dentro, escapei um pouco. Assim que decidi desviar das barreiras, tinha um ângulo muito limitado, julguei mal a velocidade e acertei forte o muro.”

“Um erro de julgamento de minha parte. Mas ainda acho que essa curva não deveria existir, não é boa de se pilotar e ainda gera essa tipo de situação”, completou.

Carlos Sainz Jr. abandonou o GP da Rússia na primeira volta, após um acidente na largada (Foto: McLaren)

Mas, em seguida, a McLaren discordou do próprio piloto. Na opinião de Andreas Seidl, chefe da equipe, Sainz foi o culpado pela batida. E ponto.

“Sainz disse que julgou mal o ângulo e por isso teve a batida na barreira. Então foi culpa dele. Acho que seria errado culpar qualquer outro piloto ou coisa”, disse.

“Obviamente acabamos a corrida sem grandes chances, porque Lando [Norris] também teve problemas. Terminar com zero ponto foi bastante desapontador, porque acho que a gente tinha chances”, concluiu o dirigente.

Paddockast #79 | As maiores vítimas de Lewis Hamilton na F1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube