Coulthard acredita que domínio da Red Bull “tira magia” da F1: “Não dá esperanças”

Apesar da história de sucesso com a Red Bull, David Coulthard admite que o domínio dos taurinos pode tirar a magia do esporte

David Coulthard tem papel importante na história da Red Bull na Fórmula 1. Além de topar o desafio de guiar pelo time a partir de 2005, o escocês foi responsável por levar o projetista Adrian Newey à equipe taurina no ano seguinte, seguindo a meta de superar os resultados difíceis da antecessora Jaguar.

Coulthard conquistou o primeiro pódio da escuderia, no GP de Mônaco de 2006. E de 2006 até 2009, os taurinos davam pequenos passos. Com Newey, Coulthard (que se aposentou da F1 ao final de 2008, mas segue como embaixador dos taurinos), Geoff Willis, as inovações técnicas e aerodinâmicas foram acontecendo ano a ano até o RB6, carro campeão de Sebastian Vettel em 2010.

O alemão conquistou quatro títulos com os taurinos. Anos depois, Max Verstappen conquistaria mais três — desses, os dois últimos mostrando um amplo domínio. Todos os carros ainda assinados por Newey, e a Red Bull agora com seis títulos de construtores. Mas, ainda que esteja no patamar mais alto da F1, isso é positivo para o esporte? Coulthard responde.

“Muito sucesso meio que tira a magia. No esporte, procuramos nos inspirar, crescer, avançar e, se uma equipe está fazendo tudo isso, então não dá esperança suficiente a todos”, falou em entrevista ao The Telegraph.

David Coulthard sempre teve uma ligação esteita com a Red Bull (Foto: Red Bull Content Pool)

No entanto, até para a escuderia austríaca a temporada de 2023 é praticamente inigualável. O próprio Verstappen entende e reconhece que os rivais têm a equipe taurina como grande alvo em 2024. Mesmo depois de fazer 12 poles e chegar até mesmo a conquistar dez vitórias consecutivas ao longo da temporada, o RB19 é passado. A meta é seguir no topo, agora, com o RB20.

“Quando ganhei meu primeiro título, disse a mim mesmo que tudo o que vem a seguir é um bônus porque, realisticamente, na F1, consegui tudo o que queria”, acrescentou.

“Estar no pódio, ter a pole-position, ganhar um campeonato. Esse tipo de coisa era meu sonho de alcançar na Fórmula 1. De agora em diante, estou apenas tentando permanecer no topo”, finalizou.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.