Di Resta mostra decepção com Force India na Austrália e esbraveja: “O sétimo lugar deveria ter sido meu”

Paul di Resta alfinetou a Force India, que impediu um embate contra seu companheiro de equipe, Adrian Sutil, pela sétima colocação no GP da Austrália. O escocês fechou em oitavo

Enquanto Adrian Sutil comemorava seu bom retorno à F1 com a conquista do sétimo lugar do GP da Austrália, seu companheiro de Force India, Paul di Resta, era só decepção. O escocês terminou em oitavo, logo atrás do piloto alemão, mas se mostrou insatisfeito com a decisão da equipe que, no fim da prova, lhe pediu para evitar um ataque ao parceiro. Tudo com a intenção de garantir pontos preciosos para o time neste começo de Mundial.

Embora não tenha falado abertamente sobre ter segurado seu ritmo e evitar um duelo caseiro pelo sétimo lugar, Di Resta evidenciou sua frustração por não ter feito a ultrapassagem sobre seu companheiro de equipe, que voltava à F1 após um ano sabático, não mediu palavras para falar sobre sua insatisfação. “No fim, o sétimo lugar deveria ter sido meu. É uma decepção”, bradou o campeão do DTM em 2010.

Di Resta foi superado por Sutil na primeira corrida do ano e não gostou (Foto: Force India)

”Sinto que o sétimo lugar foi um pouco roubado, levando em conta a estratégia. Dado o ritmo que eu tinha no fim da corrida, e as dificuldades que Adrian estava tendo com os pneus, definitivamente tinha ritmo para ser sétimo”, continuou o piloto escocês, que, em seguida, amenizou suas palavras ao salientar que o resultado final foi bom para a Force India, que somou dez pontos em Albert Park.

“Mas fui oitavo, e são bons pontos. Evidentemente, é um bom começo. Há muitas coisas positivas a ter em conta, mas ainda temos algumas coisas para ajustar para o próximo domingo na Malásia”, disse o escocês.

Bob Fernley, diretor da Force India, também conteve as palavras e evitou falar explicitamente em ordem de equipe para manter Sutil à frente de Di Resta no fim da prova. “Paul vinha com estratégia oposta a Adrian e terminou apenas um pouco atrás dele no fim. Ele provavelmente poderia ter passado Adrian nas últimas voltas, mas ele segurou para trazer para casa um resultado forte para a equipe”, explicou o britânico.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube