Diretor da F1 vê Red Bull “de mãos atadas” na Espanha, mas elogia Verstappen: “Fez o certo”

Para o diretor-esportivo da F1, Ross Brawn, a Red Bull ficou de mãos atadas com a estratégia superior da Mercedes. Porém, Max Verstappen fez "tudo certo" e merece elogios

Hamilton pega Verstappen na tática e vence: assista aos melhores momentos do GP da Espanha (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Foi por pouco. Max Verstappen tentou sair com a vitória do GP da Espanha, em Barcelona, mas a estratégia imposta pela rival Mercedes foi superior: o dono do carro #33 segurou a primeira posição até a 60ª volta quando, após seguidas voltas mais rápidas, viu Lewis Hamilton tomar a primeira posição. Para Ross Brawn, diretor-esportivo da F1 e um dos responsáveis pelas notórias estratégias de Michael Schumacher na Ferrari no início dos anos 2000, a Red Bull ficou de mãos atadas – não havia muito mais a se fazer a não ser seguir a estratégia de apenas um pit-stop estipulado pela equipe.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Não tenho certeza se a Red Bull poderia ter feito outra coisa senão o que fez em termos de estratégia na Espanha. Se eles tivessem voltado aos boxes após a segunda parada de Lewis, eles teriam cedido a posição na pista. Se isso significaria ou não uma disputa mais próxima ao final da corrida é simplesmente especulação”, disse Brawn.

A posição cedida para Hamilton se deu por conta dos pneus mais novos do heptacampeão, que apostou em duas paradas. Assim, Verstappen não conseguiu tirar muito proveito dos planos de sua equipe. No entanto, segundo Brawn, o piloto da Red Bull cumpriu seu papel com excelência, ainda que tenha ficado com apenas o segundo lugar.

Max Verstappen não conseguiu impedir Lewis Hamilton de chegar a sua terceira vitória na temporada (Foto: Red Bull Content Pool/Getty Images)

“Max fez tudo certo no início para assumir a liderança de forma impressionante. Ele não tem medo de ir à luta com Hamilton. A realidade é que ele sabe que dificilmente vencerá Lewis se for o segundo no final da primeira volta”, comentou o dirigente britânico. “Em contraste, Lewis sabe que pode vencer Max, mesmo começando do segundo lugar na primeira volta, então não necessariamente corre esse risco.”

Falando ainda de Verstappen, Brawn vê a oportunidade crescer no piloto de 23 anos. Ele afirma que o resultado da quarta etapa da Fórmula 1 “não irá afetá-lo”.

“Max não vai deixar esse resultado afetá-lo, no entanto. Foi uma corrida muito, muito boa para ele. A estratégia simplesmente não foi rápida o suficiente. Ele sabe que esta é sua melhor chance de conquistar o título mundial e fará de tudo para conquistar a vitória da próxima vez em Mônaco”, concluiu.

LEIA TAMBÉM
+Opinião GP: Perfeita, Mercedes joga Red Bull nas cordas. E Hamilton nocauteia Verstappen

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar