Diretor da McLaren reitera intenção de manter Button e afirma: “Só com Honda podemos bater a Mercedes”

Em entrevista à emissora norte-americana CNN, Éric Boullier reiterou que pretende manter Jenson Button ao lado de Fernando Alonso na próxima temporada para seguir desenvolvendo o projeto ao lado da Honda. O engenheiro francês garantiu que o ambiente é o melhor possível e confia que a parceria vai render bons frutos

Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, entende que o calvário vivido pelo time em 2015, ano que representou o recomeço de uma histórica e vitoriosa parceria com a Honda, é parte de um processo que levará o time de Woking de volta ao topo da F1. O dirigente reforçou a intenção de manter Jenson Button ao lado de Fernando Alonso na próxima temporada e entende que, ao contar com uma dupla experiente e campeã, será mais fácil seguir adiante com um projeto no qual acredita ter totais condições de superar a hoje soberana Mercedes.

Em entrevista à emissora norte-americana CNN, Boullier deixou claro que a McLaren está muito perto de confirmar sua dupla para 2016, seguindo, ao lado da Ferrari, como a equipe que conta com dois pilotos como campeões do mundo. “Para Fernando, é sim, e nós temos a intenção de manter Jenson. Temos um prazo, se nós quisermos ativar as opções. Há negociações em curso, então vamos ver.”

Eric Boullier mostra fé na parceria com a Honda: "Só com eles podemos bater a Mercedes" (Foto: McLaren)

Boullier rejeitou a ideia de procurar outra fornecedora de motores e encerrar de forma precoce a parceria reeditada a partir deste ano. O engenheiro francês deixou claro que enxerga a Honda como elemento fundamental para voltar a brigar por títulos e vitórias na F1.

“Somos nós quem podemos colocar pressão na Honda. Se você quer bater a Mercedes, é preciso ser uma equipe oficial. Acreditamos que a Honda é a única fábrica que pode permitir fazer isso. Agora mesmo, nós somos uma equipe oficial. Estamos enfrentando vários problemas, mas chegará o dia em que seremos campeões com a Honda outra vez”, declarou.

Embora tenha evidenciado muitas vezes a frustração por ver a falta de desempenho dos motores construídos em Sakura, Boullier procurou relevar o momento difícil. “Havia grandes esperanças no começo da temporada sobre a reedição da parceria histórica entre Honda e McLaren. Mas é fato que a F1 mudou muito nos últimos 20 anos. Está muito mais desafiadora para todos para alcançar o topo nesta nova tecnologia e entregar um pacote competitivo.”

“O motor ainda é muito imaturo em termos de tecnologia. A Honda decidiu voltar à F1 há dois anos, e eles estão lutando contra um fabricante de motor que tem muita experiência e gastou muito tempo desenvolvendo esses motores”, complementou.

A confiança de Boullier aumenta quando o assunto é sobre a temporada 2016. “Estamos numa transição tranquila entre o carro deste ano e o do ano que vem. O ambiente que a equipe respira é muito bom. A correlação entre o design e os resultados em pista é muito boa. Todos dentro da equipe estão muito comprometidos. O que não se pode ver pela televisão é que o time mudou drasticamente nos últimos 15 meses”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube