Diretor da McLaren rejeita crise com Honda e alfineta: “Jamais chegaremos à situação em que estão Red Bull e Renault”

Éric Boullier deixou claro que não há espaço para crise na relação com a Honda, em que pese a falta de desempenho e resultado proporcionado pelos propulsores japoneses. O engenheiro francês entende que a situação é muito distinta e que jamais haverá uma ruptura tal qual vem acontecendo entre Red Bull e Renault

O casamento celebrado entre Red Bull e Renault foi um dos mais vitoriosos da história recente da F1. A união rendeu, entre 2010 e 2013, nada menos que oito títulos mundiais de F1, sendo quatro de Construtores e outros quatro de Pilotos, todos conquistados por Sebastian Vettel. Contudo, desde a adoção dos complexos motores turbo V6, a Mercedes assumiu a primazia com o melhor motor da F1, enquanto a Renault sucumbiu em termos de desempenho. Muito por isso, a relação com a equipe taurina se deteriorou a ponto de que o casamento, outrora vitorioso, esteja cada vez mais perto de um final nada feliz.

Por outro lado, a McLaren reeditou uma parceria histórica com a Honda neste ano. Mas o começo tem sido dos mais difíceis para a nova-velha união, que depois de fazer história no fim dos anos 80 e começo dos anos 90, ainda não se encontrou nesta temporada e sofre para entregar a Fernando Alonso e Jenson Button um motor minimamente confiante. Contudo, Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, rejeitou qualquer sinal de crise e deixou claro que a relação com a fábrica japonesa jamais terá o mesmo desfecho melancólico que vem ocorrendo com a rival.

Eric Boullier garantiu que não há espaço para crise e relacionamento ruim com a Honda de Yasuhisa Arai (Foto: McLaren)

“Acredito que temos uma relação distinta em relação à Red Bull. Talvez a Red Bull seja um cliente com privilégios, mas é um cliente. Nós somos uma equipe de trabalho, de modo que a relação é muito diferente”, explicou o engenheiro francês.

“Enquanto a Honda aceitar nossas recomendações, podemos ajudar. Enquanto o tempo se adapta à nossa estratégia e aos anseios dos nossos pilotos, jamais chegaremos a esta situação. Para ser transparente, acredito que a estrutura da Honda é como uma matriz e tem funcionado bem”, afirmou Boullier.

Em que pese a ansiedade para voltar aos tempos de glória na F1, o diretor da McLaren deixou claro que está feliz com a estrutura de trabalho disponibilizada pela Honda.

“Queremos vencer, temos um problema de tempo talvez porque estamos começando de muito longe. Queremos garantir de que venceremos tão logo seja possível. Isso é o que a McLaren sempre vai discutir com a cúpula da Honda, mas estamos felizes até agora com a estrutura. Todo mundo está lutando em seus postos”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube