F1

Diretor da Renault surpreende, cutuca após primeira corrida e pede paciência ao “menino esperto” Ricciardo

Cyril Abiteboul não deixou barato o erro de Daniel Ricciardo na largada do GP da Austrália. O estreante apostou pesado na largada, acabou sofrendo uma queda e não se recuperou. Sem tempo de carência para críticas, Abiteboul logo deixou claro: entenda a sua nova realidade, rapaz

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Normalmente uma grande contratação esportiva é cercada com muita proteção caso cometa erros ou se veja abaixo do nível esperado no começo do trabalho - e a F1 não é diferente neste sentido. Mas o diretor-esportivo e homem-forte do automobilismo da Renault, Cyril Abiteboul, usou de psicologia reversa com Daniel Ricciardo. Logo de cara, críticas públicas.
 
Ricciardo passou fora da pista e sofreu uma quebra da asa dianteira logo na largada do GP da Austrália. Tentou permanecer na corrida, mas com danos e extremamente longe do pelotão, abandonou.
 
Abiteboul não se furtou em pedir um Ricciardo mais esperto, que consiga rapidamente entender que vive uma situação diferente daquela dos tempos de Red Bull.
Daniel Ricciardo (Foto: Renault)
"Não é que ele subestimou [a nova situação], mas como equipe intermediária nós não operamos da mesma forma que uma equipe de topo do pelotão", afirmou em entrevista concedida à revista francesa 'Auto Hebdo'.
 
"Talvez ele precise endurecer a casca e ficar mais paciente nas largadas. Eu absolutamente não estou em pânico. Ele é um menino inteligente", comentou. 
 
"No Bahrein, vai ter um circuito mais tradicional com mais espaço dos lados", finalizou com referência à próxima etapa do Mundial.
 
Se Ricciardo não pontuou, ao menos Nico Hülkenberg fechou a corrida na sétima colocação e saiu com os seis primeiros pontos da Renault no campeonato. A F1 volta em dois fins de semana.