Diretor da Williams diz que Kubica “não mostrou seu melhor” em 2017 e opina: “Sirotkin foi escolha certa”

Robert Kubica não encantou a Williams na primeira oportunidade, quando brigava com Sergey Sirotkin pela titularidade em 2018. Paddy Lowe, diretor-técnico, diz que precisou de mais um ano para ver “como ele pode contribuir”

Robert Kubica está confirmado como titular da Williams para 2019, sendo escolhido após um ano cumprindo a função de piloto reserva. A vaga veio, mas só após um começo conturbado: Paddy Lowe, diretor-técnico da equipe, recorda que o polonês não fez um trabalho bom a ponto de merecer a titularidade já em 2018.
 
Os primeiros testes de Kubica com a Williams vieram em 2017. Na ocasião, o polonês brigava com Sergey Sirotkin pela única vaga em aberto para 2018. Na comparação entre os dois, o trabalho do russo acabou considerado um pouco melhor.
 
“Nunca é fácil escolher pilotos com base em técnicas”, explicou Lowe, entrevistado pelo site ‘Motorsport.com’. “Se você olhar para o passado, era comum alguém não ser escolhido por conta de técnica. Os chefes meio que apontavam o dedo para alguém que eles gostavam um pouco mais e davam o emprego. Nós tivemos um processo muito cuidadoso e escolhemos o Sergey [Sirotkin]. Acho que foi a escolha certa, mas também acho que ele [Kubica] não mostrou seu melhor nesse processo”, considerou.
 
O ano da Williams com Sirotkin e Lance Stroll foi dos piores. A equipe britânica só apareceu no top-10 em dois dos 21 GPs, somando meros 5 pontos. Sirotkin, que não foi além de um décimo lugar, foi trocado pelo próprio Kubica. Stroll partiu para a Force India, deixando a vaga hoje ocupada por George Russell.
Robert Kubica não empolgou a Williams na primeira chance (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Enquanto a temporada fraca da Williams se desenrolava, Kubica acompanhava de perto, mas sem fazer muito. O polonês só participou de três treinos livres em 2018.
 
“Foi uma decepção para ele [Kubica] o ano inteiro, mas acho que 12 meses depois nós conseguimos ver e conhecer melhor a respeito de como ele pode contribuir. Isso foi uma base para a decisão que fizemos. Acho que, mesmo do jeito que fizemos, temos um número limitado de informações. Acho que, como em muitas coisas na vida, você precisa de informações para tomar uma decisão e ver como vai ser”, encerrou.
 
A temporada 2019 da F1 começa em 17 de março, data do GP da Austrália, no Albert Park.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube