Diretor da F1 alerta e diz que espera que decisão do título não acabe no muro e na FIA

Ross Brawn, diretor-esportivo da Fórmula 1 analisou que tanto Hamilton quanto Verstappen poderiam ter evitado o acidente no GP da Itália

Lewis Hamilton e Max Verstappen bateram no incrível GP da Itália (Vídeo: Reprodução/TV)

O acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, que forçou os dois postulantes ao título a abandonarem a prova, segue como a grande cena do GP da Itália realizado no último domingo (12). O novo encontro dos rivais dividiu opiniões, mas Ross Brawn, diretor-esportivo da Fórmula 1, entendeu que os dois pilotos poderiam ter evitado o choque na volta 26 da corrida italiana.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Em sua coluna semanal no site da Fórmula 1, Brawn revelou ter ficado frustrado com a forma como a disputa se encerrou, já que gostaria de ter visto ambos disputando pontos na pista. Apesar da decepção, o dirigente britânico enxerga como normal a situação em meio a ferrenha disputa pelo Mundial.

“Max e Lewis visitaram os comissários depois da corrida e foi decidido que Max foi culpado. Além disso, ele receberá a perda de três posições no grid na Rússia por ter causado a batida na chicane”, escreveu Brawn, que já teve equipe na F1, além dos cargos de diretor na Ferrari e na Mercedes.

Lewis Hamilton entende que os comissários acertaram na punição a Verstappen (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Os fãs ficaram divididos, tenho certeza. É claro que ambos poderiam ter evitado isso. Ultimamente, penso que é mais uma consequência de termos dois caras disputando ponto a ponto sem ceder. É uma pena que tenham acabado na brita, já que poderia ter se desenhado uma grande corrida da qual fomos privados de assistir”, disse.

Com pensamento nos desdobramentos do incidente e o impacto na disputa pelo Mundial, Brawn salientou que gostaria que o campeonato não fugisse da esfera esportiva, sendo decidido por conta das disputas de pista, não por conta de batidas, muito menos por decisões dos comissários.

“Estou interessado em ver o impacto disso na briga pelo título. Já vimos isso em Silverstone, que foi o maior e mais controverso incidente. Pessoalmente, acho que não mudará a dinâmica. É como se você tivesse dois galos em um galinheiro. Uma hora você verá as consequências disso. Acho que nenhum dos dois vai tirar o pé em momento algum até o fim do ano, mas espero que o campeonato seja decidido na pista, não no muro ou na sala dos comissários”, finalizou Brawn.

Vale lembrar que este não foi o primeiro episódio contundente entre Hamilton e Verstappen. No GP da Inglaterra, Verstappen acabou fora da corrida após sofrer um toque do heptacampeão mundial, que mesmo punido na ocasião, venceu a corrida e inflou os ânimos da Red Bull.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar