Diretor-técnico da Mercedes revela que DAS “não se tornou natural” para Hamilton e Bottas

James Allison, diretor-técnico da Mercedes, comentou sobre como o DAS, sistema de direção de eixo-duplo que a equipe utilizou em 2020, não foi de fácil entendimento para a dupla de pilotos do time

A Mercedes utilizou em 2020 o DAS, sigla para Dual Axis Steering – ou Direção de Eixo Duplo – mas, na próxima temporada, o regulamento não vai permitir tal volante. Aparentemente, não é a pior ideia para a equipe, já que Lewis Hamilton e Valtteri Bottas tiveram certa dificuldade com a novidade.

Foi o que disse James Allison, diretor-técnico da Mercedes, em entrevista na qual comentou o DAS, ao jornal alemão ‘Auto Motor und Sport’. Segundo ele, o sistema funcionou bem, mas não “se tornou natural” à dupla de pilotos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Em 2020, os carros da Mercedes tiveram o DAS (Foto: AFP)

“O DAS fez quase tudo que a gente esperava que fizesse. Na verdade, queríamos utilizar ainda mais, de uma curva à outra, de pneus desgastados para novos”, disse Allison.

“Mas, no fim das contas, nossos pilotos não conseguiram utilizar o sistema de forma mecânica. Não se tornou natural, como girar o volante para esquerda e direita”, explicou – o DAS se movimentava para frente e para trás, por isso a comparação.

Sobre não poder usá-lo em 2021, o engenheiro disse ser “uma pena”: “Não pudemos utilizá-lo ao máximo e agora está proibido. Mas entendemos que seria autodestrutivo forçar todos a desenvolverem o mesmo sistema”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar