Ecclestone defende Pirelli e ataca Mercedes por teste secreto: "Espere até o tribunal, eles têm os fatos"

Chefão da F1 condena equipe por aceitar proposta da fornecedora italiana, nega possibilidade de retorno da Michelin e brada: "Se você me oferece bens roubados, cabe a mim decidir se quero aceitá-los ou não. Não cabe a ninguém me dizer o que devo fazer"

 
Bernie Ecclestone, enfim, quebrou o silêncio a respeito dos testes secretos da Mercedes em Barcelona, no último mês de maio. E o chefão da F1 não ficou em cima do muro: isentou a Pirelli de qualquer culpa e atribuiu toda a responsabilidade do ocorrido à equipe.
 
Para o veterano dirigente, a fornecedora italiana de pneus não errou "nem um pouco", e usou metáforas variadas para ilustrar o erro da escuderia alemã.
Bernie Ecclestone bradou contra Mercedes e defendeu Pirelli (Foto: Getty Images)
"Espere até o tribunal, eles têm todos os fatos", bradou. "Se você me oferece bens roubados, cabe a mim decidir se quero aceitá-los ou não. Não cabe a ninguém me dizer o que devo fazer. Eu deveria saber que não devo."
 
Em seguida, Ecclestone, que há anos tem relação desgastada com Ross Brawn, chefe da Mercedes, saiu de fato em defesa da Pirelli, inclusive justificando a medida da marca de propor testes às equipes da F1.
 
"A Pirelli estava fazendo a coisa certa, obviamente. Eles não poderiam sair de um problema com os pneus se não houvesse testes apropriados", prosseguiu. "Apenas por não haver nenhum teste apropriado é que eles estão com este problema. Como as pessoas estão reclamando, a coisa óbvia a ser feita era correr atrás de testes. E eles pediram."
 
Bernie também negou que haja o interesse da FIA em trazer de volta a Michelin à categoria, como fornecedora única em substituição à Pirelli – o novo vínculo da fornecedora francesa passaria pelo crivo do francês Jean Todt, presidente da entidade.
 
"Não falei com ninguém. Temos um contrato de longo prazo com a Pirelli, como a FIA faz. Eu acho que a maioria das equipes tem", disse, enfatizando o vínculo da marca com a categoria. "Acho que eles fizeram um acordo com todos os times que quiseram um."
 
Por fim, Ecclestone voltou a atacar a Mercedes e usou nova metáfora pouco comum para falar mal dos prateados.
 
"Não faz diferença para mim. O que é certo, é certo, você sabe. A única coisa que uma moça solteira pode dizer é 'não'. Você teria que contar que a Mercedes estava naquela posição…", encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube