Em estreia pela Red Bull, Albon se sente em casa, mas se vê “engatinhando” com carro

A sexta-feira de treinos livres em Spa-Francorchamps marcou a estreia de Alexander Albon no cockpit da Red Bull. O anglo-tailandês obteve grande performance na primeira sessão, ficando a menos de 0s1 de Max Verstappen, e durante a tarde foi o décimo colocado. O piloto só lamentou por ter de largar no fim do grid, consequência de uma punição por troca de motor

Boa parte dos cliques dos fotógrafos nesta sexta-feira (30) de treinos livres do GP da Bélgica esteve apontada para Alexander Albon. O anglo-tailandês, promovido a titular da Red Bull durante as férias de verão, conheceu seu novo carro em Spa-Francorchamps. O piloto de 23 anos foi bem, sobretudo na primeira sessão, quando marcou o quarto tempo, menos de 0s1 atrás do companheiro de equipe Max Verstappen. À tarde, na segunda sessão, Albon foi o décimo colocado.
 
O único grande revés de Albon neste fim de semana de estreia pela Red Bull diz respeito à sua posição no grid de largada. Por conta da troca de componentes do motor, o dono do carro #23 vai largar no fim do grid. Por isso, o grande foco ao longo dos trabalhos do dia foi nas avaliações em ritmo de corrida.
Alexander Albon ressaltou o aprendizado e adaptação a bordo do RB15 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

No fim das contas, Albon viveu um dia bastante tranquilo, mas marcado também pelos trabalhos de adaptação ao RB15, que o piloto ressaltou ser bem diferente do carro da Toro Rosso, que agora conta novamente com Pierre Gasly.

 
“Foi um dia bem tranquilo. Foi bom, me senti em casa com os caras lá, eles foram bem legais comigo. O carro é diferente, já andei no simulador na quarta-feira e pude perceber que é diferente, mas quando você está dentro do carro, com a força G, é mais fácil perceber, mas estou apenas engatinhando”, explicou.
 
“Estou tentando me encontrar, estou tentando entender. É muito diferente da Toro Rosso. É sobre encontrar um novo estilo de pilotagem que se adeque a esse carro”, disse Alex.
 
O novato ressaltou o clima bastante positivo que encontrou nos boxes da Red Bull e espera ter condições de fazer uma boa corrida na sua estreia pela equipe tetracampeã do mundo. 
 
“Gostaria de me classificar de forma adequada e ver onde poderia terminar. Mas o foco agora não está no ritmo em classificação, mas sim em entender o carro para domingo. Há um ambiente bem descontraído. Mas quero fazer um bom trabalho no domingo”, concluiu.

Paddockast #31
QUEM NA F1 PASSA DE ANO?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar