Equipes vetaram pneus para evitar mudanças em carros “95% prontos”, diz Pirelli

Diretor da Pirelli, Mario Isola explicou o veto unânime das equipes da F1 em relação aos pneus de 2020. Para ele, os times não queriam introduzir mudanças nos carros da próxima temporada, que já estão praticamente prontos

Constante alvo de controvérsia na Fórmula 1, os pneus fornecidos pela Pirelli não serão trocados para a temporada 2020. Após testes, especialmente em Abu Dhabi no mês de dezembro, as dez equipes da categoria votaram contra a introdução dos novos compostos.
 
Mario Isola, diretor da Pirelli, explicou a decisão das equipes, e revelou que não está desapontado. Para o italiano, os times não queriam implantar novas atualizações nos carros que estão praticamente prontos para correr em 2020.
 
"Antes de tomar a decisão, discutimos bastante com os times. Obviamente veio um pouco tarde, considerando que teve desenvolvimento e o teste final em Abu Dhabi", comentou Isola ao site inglês ‘RaceFans.net’.
Alexander Albon (Foto: Pirelli/Twitter)
”É claro que o novo produto tem um perfil diferente e isso afeta a aerodinâmica do carro. Com eles praticamente 95% prontos, os times não gostariam de mudar algo ou colocar novas atualizações no bólido de 2020", completou.
 
Isola afirmou que entende a decisão dos times, especialmente pela quantidade de trabalho que as escuderias passaram em 2019, trabalhando praticamente em três carros diferentes, e a entrada dos novos pneus seria outro elemento a ser trabalhado.
 
"Consideramos um período muito particular para os times, especialmente no ano passado com três projetos envolvidos. Corriam com o carro de 2019, desenvolviam o de 2020 e já trabalhavam com regulamento de 2021. Mesmo sem parte física do carro de 2021 feita, muitas pessoas estavam envolvidas em análises e simulações para fechar o regulamento", disse.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube