Ex-diretor da Honda afirma que motor foi motivo de orgulho durante 2017: “Apenas sacrificamos a confiabilidade”

Para Yusuke Hasegawa, a Honda evoluiu bem durante o ano seu motor. Sua opinião, porém, não deve ter sido bem aceita dentro da fábrica: ele acabou demitido

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Fernando Alonso passou o ano reclamando do motor Honda. A Toro Rosso, nova parceira, se vê quase "forçada" a afirmar que a montadora tem "muito potencial" para que se evitem críticas sobre o acordo. Até na MotoGPcom a MarcVDS, a Honda é alvo de críticas.



Mesmo assim, a fábrica não se vê na pior situação. A ponte de Yusuke Hasegawa, agora ex-chefe, afirmar que viu evolução o suficiente no motor da Honda para que pudessem sentir orgulho do produto.



Foi o que o japonês afirmou pouco antes de ser demitido, revelou nesta sexta-feira (22) o 'Motorsport', que divulgou entrevista de Hasegawa feita antes da saída de seu afastamento do cargo, fato ocorrido neste mês de dezembro

Yusuke Hasegawa (Foto: XPB Images)

"Nosso nível de desenvolvimento é algo do qual podemos nos orgulhar. Nosso nível de competitividade foi abaixo do esperado então foi preciso nos atualizar cada vez mais. Foi preciso sacrificar a confiabilidade. Foi algo estratégico", afirmou.



"Confiamos que poderemos confirmar essa confiabilidade. É só questão de tempo. Priorizamos o desempenho", seguiu.



A Honda, porém, não sentiu o mesmo que seu então chefe. No dia 7 de dezembro, dispensou Hasegawa e confirmou Toyoharu Tanabe como novo diretor-técnico.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube