FIA multa Red Bull em R$ 37 mi e reduz testes aerodinâmicos por quebra do teto de gastos

A Federação Internacional de Automobilismo confirmou o acordo com a Red Bull sobre a violação do teto de gastos e aplicou uma multa, além de restrições sobre os testes aerodinâmicos como punição. A equipe austríaca quebrou o limite em uma margem inferior a 5%. A FIA detalhou o processo de análise e os motivos da sanção em comunicado publicado nesta sexta-feira (28)

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) publicou na manhã desta sexta-feira (28) os detalhes do acordo feito com a Red Bull no que diz respeito à violação do teto orçamentário da temporada 2021 da Fórmula 1. A equipe austríaca ultrapassou o limite de custos de US$ 145 milhões (R$ 775 mi) em uma margem inferior a 5%. A restrição quanto aos gastos dos times faz parte do regulamento financeiro do Mundial desde o ano passado.

Embora tenha negado inicialmente a quebra do teto, a Red Bull foi flagrada pela FIA após a análise dos documentos relativos ao campeonato passado. O resultado do processo feito pela entidade veio à público logo após o GP do Japão. Desde então, a esquadra dos energéticos e a Federação buscavam um entendimento, especialmente devido à infração ter sido considerada “menor”.

Todo o processo com relação aos documentos sobre o limite orçamentário foi avaliado nos últimos meses pela Administração do Teto Orçamentário, dentro do regulamento financeiro imposto às equipes da Fórmula 1. Após a análise, a Red Bull foi acusada de violar o limite de gastos, mas o órgão fiscalizador entendeu que, durante a revisão dos dados, a pentacampeã “cooperou ao fornecer informações e evidências dentro do prazo, sem agir de má fé ou de forma fraudulenta”. Por isso, a entidade ofereceu o acordo para colocar um fim à questão. O desfecho apresentado pela FIA também confirma que os taurinos aceitaram os termos do acordo.

📺 Onde assistir ao vivo ao GP da Cidade do México de Fórmula 1

Red Bull fez acordo com a FIA por violar o teto orçamentário da F1 (Foto: Chris Graythen/Getty Images/AFP)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

O impasse sobre o acerto entre as partes atravessou o fim de semana do GP dos Estados Unidos, marcado pela morte de Dietrich Mateschitz, fundador da marca dos taurinos, e só pode ser concluído nesta semana. E segundo a nota publicada pelo órgão que rege o esporte, a Red Bull foi multada em US$ 7 milhões (ou em torno de R$ 37 milhões), além de um limite com relação ao desenvolvimento do carro de 2023.

O acordo ainda prevê que a recém-coroada campeã entre os construtores faça o pagamento da multa nos próximos 30 dias. A equipe de Max Verstappen e Sergio Pérez também vai perder 10% do tempo em testes aerodinâmicos para a próxima temporada.

A análise detalhada da FIA também mostrou que, mesmo que as informações enviadas pela Red Bull estivessem dentro do teto, o time chefiado por Christian Horner cometeu uma violação processual ao ajustar “incorretamente ou excluir” um custo total de £ 5,6 milhões (R$ 34 mi), o que significa que a esquadra excedeu o limite em £ 1,8 milhão (cerca de R$ 11 milhões) – ou 1,6%.

A Red Bull justificou os números e afirmou que os valores adicionais foram reduzidos a custos excluídos em 13 áreas na organização. Isso incluiu contribuições previdenciárias para funcionários, taxas, custos das unidades de energia e um erro de cálculo em relação à Red Bull Powertrains.

“Depois do envio de toda a documentação de todas as dez equipes da Fórmula 1, a Administração do Teto Orçamentário fez o primeiro processo de revisão da história de acordo com o Regulamento Fiscal do Mundial de Fórmula 1. Esse novo Regulamento Fiscal é um conjunto de regras muito complexo ao qual os competidores têm de se adaptar pela primeira vez”, disse a FIA em nota.

“A Red Bull foi considerada em violação. No entanto, a Administração do Teto Orçamentário reconhece que a Red Bull Racing agiu de maneira cooperativa ao longo do processo de revisão e buscou fornecer informações adicionais e evidências quando solicitada em tempo hábil, que este é o primeiro ano de aplicação total deste Regulamento Fiscal e não existe acusação ou evidência de que a RBR buscou em nenhum momento agir de má fé, com desonestidade ou de maneira fraudulenta, nem ocultou intencionalmente qualquer informação da Administração do Teto Orçamentário”, seguiu.

“Nestas circunstâncias, a Administração do Teto Orçamentário ofereceu à RBR um ABA para resolver a questão. A oferta foi aceita pela RBR”, confirmou. “O Acordo pela Quebra de Acordo [ABA, na sigla em inglês], datado de 26 de outubro de 2022, foi, portanto, celebrado entre a Administração do Teto Orçamentário e a Red Bull Racing, de acordo com o Artigo 6.28 do Regulamento Financeiro da Fórmula 1”, encerrou.

GP da Cidade do México 2022 de Fórmula 1 acontece entre 28 e 30 de outubro no Autódromo Hermanos Rodriguez, com cobertura AO VIVO e em TEMPO REAL do GRANDE PRÊMIO.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.