Gasly diz que incidente com Stroll “poderia ter sido pior” e sugere spotters na F1

Pierre Gasly não saiu culpando Sebastian Vettel ou Lance Stroll pelo incidente que o atrasou bastante em Monza. O francês preferiu valorizar que nada de mais grave aconteceu com dois carros atravessados na pista, mas aproveitou para sugerir a implantação de spotters nas corridas, como acontece na Indy e na Nascar

Pierre Gasly tinha tudo para pontuar mais uma vez em seu retorno para a Toro Rosso na Itália, mas um incidente duplo acabou com suas chances. Sebastian Vettel rodou, voltou de qualquer jeito e acertou Lance Stroll, que rodou e também voltou de forma tumultuada para a pista, jogando Gasly na brita e quase no muro. No entanto, o francês preferiu focar em valorizar que Vettel e Stroll saíram ilesos após ficarem atravessados no traçado e sugeriu que a F1 tenha spotters.
 
Gasly explicou o incidente e admitiu que não esperava que Stroll voltasse sem ver quem vinha aparecendo na pista, por isso seguiu andando normalmente até ser jogado para fora.
Pierre Gasly acha que spotters seriam uma boa na F1 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

"Vi que ele estava parado na pista e, como era um ponto de alta, imaginei que ele fosse esperar e seguir ali. Quando ele sai daquele jeito, eu já estava passando, então fui parar na brita e quase no muro", disse.

 
Só que o francês não vê muita solução para lances assim a não ser deixar de rodar. Na verdade, Gasly acredita que seria bom ter spotters na F1 como na Indy ou na Nascar. Assim, alguém ditaria para os pilotos a situação do traçado em posições de risco.
 
"Foi o caso ali de que só não podia rodar porque não tinha muito o que fazer depois. O jeito que o carro da F1 é, o HANS, não tem muito como virar a cabeça toda. Infelizmente, ele não viu nada onde estava. Talvez seja o caso dos engenheiros entrarem dizendo "ok, fica aí, vai para lá". É uma corrida, você não quer perder tempo, mas poderia ter sido bem pior para ele, por sorte nada aconteceu. Não tenho uma solução completa ainda, mas sei que do jeito que está não é seguro", comentou ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
 

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube