GP da Arábia promete “mudanças mínimas” na pista para melhorar visibilidade dos pilotos

Promotor do GP da Arábia Saudita admitiu que é necessário mexer na pista para diminuir quantidade de curvas cegas

O QUE ESPERAR DA ASTON MARTIN NA F1 2022 APÓS PERDER O CHEFE

A Fórmula 1 estreou o GP da Arábia Saudita em novembro do ano passado e com uma pista de rua extensa e de bastante velocidade localizada em Jedá. Antes da segunda edição da corrida, a organização corre para fazer algumas alterações, sobretudo para melhorar a visibilidade para os pilotos. De acordo com o promotor, é algo pequeno.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Martin Whitaker, diretor-executivo da Saudi Motorsport Company, empresa responsável por promover o GP da Arábia Saudita, fez questão de defender o traçado – que teve duas bandeiras vermelhas por conta de acidentes e viu críticas de gente como Sebastian Vettel, que avaliou como “sem sentido correr em pontos cegos por tanto tempo”. Ao mesmo tempo que defendeu, admitiu que era um motivo pra mudanças.

“Os pilotos amaram. Do momento que saíram da pista na tarde de sexta-feira em diante estava claro que iam gostar da pista. Creio que Valtteri Bottas explicou bem quando descreveu como uma pista hardcore. Há muitas pistas de rua com curvas apertadas de 90°, mas as curvas velozes de Jedá permitem os pilotos a realmente atacarem o circuito. A corrida teve muito drama e ultrapassagem, especialmente numa das curvas”, disse.

“Estamos tentando melhorar em algumas áreas para o segundo evento. Em primeiro lugar, haverá uma ou duas mudanças no traçado. São alterações relacionadas à visão que os pilotos podem ter desde o cockpit. O trabalho será mínimo, mas vai melhorar a visibilidade em algumas curvas”, falou.

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DA ARÁBIA SAUDITA; F1;
Lewis Hamilton e Max Verstappen duelaram ferozmente pelas ruas de Jedá (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram
F1 anuncia renovação contratual e mantém GP de Singapura até 2028

“Em segundo lugar, faremos modificações nas barreiras que vão facilitar que os pilotos tomem certas linhas na pista. Também vamos mexer em algumas áreas para melhorar a experiência dos fãs que vierem no evento de março. Estamos planejando mexer nos ângulos das arquibancadas para melhorar a visibilidade ao mesmo tempo em que aumentaremos o tamanho e desenvolveremos a fanzone. Vai tudo ter de ficar pronto rapidamente”, afirmou.

“Por conta da localização, não podemos mudar muito: a pista está num espaço estreito ao lado do mar, mas estamos certamente avaliando entrada e saída do circuito. Por conta do local, foi complicado fazer esse gerenciamento e algumas características do sistema de trânsito das ruas de Jedá criaram atrasos desnecessários. Há lições que aprendemos e temos de aproveitar o tempo para ter certeza de que todos que vierem ao GP tenham experiência tão boa quanto ou melhor”, colocou.

Apesar do trabalho no local, a F1 espera sair de Jedá para Qiddiya – uma cidade criada para eventos, em construção ao lado de Riad – em alguns anos. “O mais importante é ter o futuro a longo prazo na Arábia Saudita consolidado. A construção de Qiddiya, perto de Riad, está em curso, mas o foco é em Jedá no momento e em maximizar as oportunidades neste circuito fantástico”, fechou.

Diferente do ano passado, o GP saudita está marcado para o começo do calendário: será a segunda etapa do ano, em 27 de março.

NOVOS PNEUS, MENOS PIT-STOPS NA F1 2022: ISSO VAI DAR CERTO?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar