GP às 10: Russell se impõe como veterano e prova que Bottas não merece Mercedes

Em seu primeiro fim de semana por uma equipe de ponta da Fórmula 1, George Russell mostrou uma surpreendente maturidade e se impôs como se estivesse na Mercedes há muitos anos. Em Sakhir, o prodígio britânico humilhou Valtteri Bottas, que evidenciou sentir demais a pressão e mostrou que não merece o lugar que tem hoje na F1

George Russell foi alçado ao cobiçado cockpit da Mercedes depois que Lewis Hamilton testou positivo para Covid-19. Desde que a equipe heptacampeã do mundo confirmou a presença do britânico no fim de semana do GP de Sakhir, houve muita expectativa sobre como o jovem piloto reagiria ao pilotar pela primeira vez um carro de equipe de ponta da Fórmula 1 e como seria lidar com a pressão. Também houve grande expectativa sobre o confronto esperado entre Russell e seu novo companheiro de equipe no Bahrein, Valtteri Bottas.

A incrível corrida do último domingo (6) teve um Russell surpreendentemente maduro e adaptado ao W11. Antes, na classificação, George ficou em segundo lugar, mas apenas 0s026 do tempo feito pelo pole, Bottas. Com ótima largada mesmo partindo do lado sujo da pista, o prodígio britânico superou o finlandês, assumiu a liderança e fez uma prova muito segura.

A vitória em Sakhir não era para ser: primeiro, Russell foi traído por uma trapalhada inacreditável da Mercedes nos boxes. Depois, o furo no pneu tirou de vez o dono do carro #63 da briga pelo triunfo, que ficou com Sergio Pérez. Foi, de fato, um duplo duríssimo revés.

Mas o que ficou, quando se fala sobre a performance de George, foi a postura mostrada dentro da pista do começo ao fim: combativo, maduro e seguro, o piloto nem parecia que estava na sua primeira corrida com a Mercedes e em apenas seu segundo ano na F1. Russell se portou como um veterano.

Uma pena, somente, um piloto como Russell estar fadado a pilotar mais um ano na Williams. Ter alguém como George no pior carro da Fórmula 1 é um enorme talento desperdiçado. Um talento que, num carro como o da Mercedes, mostrou quem é de fato.

Em contrapartida, Bottas teve outra jornada tenebrosa. Mal na largada, pior ainda ao longo da corrida, o finlandês em momento algum ameaçou Russell durante a prova e ainda foi ultrapassado sem a menor cerimônia pelo britânico. Valtteri deixou uma péssima impressão e, mais do que isso, definitivamente mostrou que não merece uma vaga na principal equipe da Fórmula 1 na atualidade. É a opinião de Fernando Silva no GP às 10 desta segunda-feira.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube