Grosjean fala que novo regulamento deixou carros menos divertidos de guiar: “É frustrante para o piloto”

Romain Grosjean afirmou que o novo regulamento da F1 tornou os carros menos divertidos de se guiar. "No momento, é um pouco frustrante como piloto", disse

Romain Grosjean afirmou que as exigências do novo regulamento da F1 tornaram os carros menos divertidos de pilotar. O franco-suíço alegou que, agora, os pilotos são obrigados a limitar demais a performance, devido à gestão de combustível e dos componentes de recuperação de energia.

Ao lado companheiro de Lotus, Pastor Maldonado, Grosjean viveu um fim desastroso na Austrália, na abertura do campeonato, e sequer conseguiu completar a prova, assim como o colega venezuelano. A equipe preta e dourada teve um início tardio no desenvolvimento do E22 e somente esteve em duas das três sessões de testes da pré-temporada.

Romain Grosjean: carro ficaram menos divertidos (Foto: Getty Images)

Às vésperas de embarcar para a Malásia, a segunda etapa do campeonato, o piloto se disse confiante em uma pequena melhora e reconheceu que os atuais carros são mais difíceis e menos interessantes de se guiar. "Não é tão agradável quanto antes, para ser honesto", declarou Grosjean.

"Há muitos componentes de recuperação de energia que precisamos lidar e administrar. Você não guia no limite 90% da corrida como antes. Agora, muitas vezes, isso não passa de 30%. Nós apenas temos de nos acostumar com isso agora", completou. "No momento, é um pouco frustrante como piloto, mas as regras são essas e precisamos nos adaptar", acrescentou o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube