Após alcançar 364 km/h no México, Massa minimiza recorde de velocidade na temporada: “Não sinto nada diferente”

Graças à força do motor Mercedes e ao ar menos denso da Cidade do México, Felipe Massa alcançou incríveis 364,4 km/h como velocidade final durante o treino classificatório no Autódromo Hermanos Rodríguez no último sábado. Mas, para o brasileiro, números são apenas números: “Estou acostumado a isso”

Como outrora já previsto pelas equipes antes do fim de semana do GP do México, as velocidades finais alcançadas pelos pilotos no fim da reta do remodelado Autódromo Hermanos Rodríguez ultrapassaram as marcas estabelecidas em Monza, o circuito mais rápido do calendário do Mundial de F1. O ar menos denso da Cidade do México, fruto da altitude de 2.200 metros acima do nível do mar, proporciona um ganho extra de potência aos motores turbo, que atingem grandes velocidades mesmo com os carros configurados para obter o máximo possível de downforce.
 
Foi desta forma que Felipe Massa alcançou, durante a tarde de sábado (31), 364,4 km/h de velocidade final no treino classificatório do GP do México. É bem verdade que o motor Mercedes, o melhor e mais potente da F1, contribuiu muito para tal marca, mas o fator geográfico da capital foi decisivo. Foi o recorde de velocidade estabelecido na temporada 2015 da F1. Mas não é algo que impressiona o brasileiro da Williams.
Para Felipe Massa, os 364,4 km/h aferidos no México são apenas números (Foto: Williams F1)
“Não sinto nada diferente, são números puros. A sensação é muito parecida a 364 km/h ou a 340 km/h. Estou acostumado a isso e não tenho nenhuma interferência e tampouco sensação estranha”, minimizou o veterano. “É o mesmo se é na reta de Mônaco ou aqui”, declarou o sétimo colocado do grid do GP do México, fazendo menção à pista mais lenta do calendário.
 
Quanto à corrida em si, Felipe não sabe bem o que esperar. “Esta é uma prova onde muitas coisas podem acontecer. Primeiro, porque o asfalto é escorregadio e, além de ter pouca aderência, existe a chance de chuva, assim como a do safety-car. Além disso, temos o tema da altitude, que afeta não apenas aos pilotos, mas também aos carros, aos freios, refrigeração, downforce. São muitos pontos que podem fazer que muitas coisas aconteçam”, comentou.
Felipe Massa cravou o recorde de velocidade da temporada 2015 do Mundial de F1 no último sábado (Foto: Williams F1)
Massa, que costuma largar bem, traz uma expectativa para a largada. Da linha de partida até o fim da grande reta do Hermanos Rodríguez, são pouco mais de 900 metros. “Será uma arrancada comprida. A frenagem será um desafio, então temos de estar preparados para tudo”, finalizou o piloto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube