Hamilton se diz com confiança abalada diante de falta de ritmo da Mercedes no GP de Cingapura

Com a Mercedes sem saber o que deixou Lewis Hamilton e Nico Rosberg mais de 1s atrás do ritmo dos ponteiros no GP de Cingapura, o inglês se disse sem confiança em uma solução rápida por parte do time alemão

Lewis Hamilton não sabe se a Mercedes vai ser capaz de solucionar os problemas que fizeram o time sofrer uma inesperada e avassaladora derrota no GP de Cingapura. Foi a primeira vez desde o início da temporada 2014 que o time ficou sem a pole e sem sequer ir ao pódio em um mesmo fim de semana.

Com o GP do Japão acontecendo apenas sete dias mais tarde, Hamilton apenas tenta pensar positivo para se recuperar do revés. O britânico, além de não apresentar o mesmo ritmo das Ferrari e da Red Bull de Daniel Ricciardo, ainda abandonou com uma perda de potência na metade da prova.

Lewis Hamilton admitiu estar com a confiança abalada (Foto: AP)

"Eu não tenho confiança. Eu não tenho informações que me deem essa confiança. Estou esperando que tenha sido uma exceção, mas é muito, muito estranho", afirmou o bicampeão.

"Nosso carro não ficou mais lento. Eu acho que os outros podem ter trazido atualizações. Mas isso não explica. Eu disse para os meus engenheiros que queria alguma informação sobre o que eles achavam que era, mas não tem tanto tempo antes da próxima corrida", completou.

Hamilton continua na liderança do Mundial de Pilotos, mas viu a vantagem para Nico Rosberg cair de 53 para 41 pontos. Sebastian Vettel, terceiro, tem 49 a menos.

Os treinos para o GP do Japão deste domingo terão início às 22h30 (de Brasília) de quinta-feira. No ano passado, Hamilton venceu a prova, disputada sob forte chuva em Suzuka.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube