F1

Hamilton, Vettel e Ricciardo se referem a Whiting como “pilar do esporte” e “cara dos pilotos”: “Estava lá por nós”

A primeira entrevista coletiva da temporada 2019 do Mundial de F1 teve como marca a tristeza pela morte repentina de Charlie Whiting. O diretor de corridas da categoria morreu aos 66 anos na manhã desta quinta-feira. Estarrecidos, Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, Max Verstappen e Robert Kubica expressaram seu pesar

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
O ambiente costumeiramente festivo que marca a primeira entrevista coletiva da temporada da F1 deu lugar a um sentimento de enorme tristeza. Na manhã desta quinta-feira (14), morreu Charlie Whiting, diretor de corridas do Mundial, vítima de embolia pulmonar. Naturalmente, a conferência de imprensa ocorreu diante de um clima de consternação, com os pilotos chocados pela morte repentina do dirigente. Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Daniel Ricciardo, Max Verstappen e Robert Kubica foram escalados para a coletiva e abriram falando sobre o adeus a Whiting.
 
Pentacampeão mundial de F1, Hamilton ressaltou a importância do diretor de corridas para a F1. “Conheci Charlie desde que comecei, em 2007. Fiz alguns comentários no Instagram e é triste ouvir essa notícia nesta manhã. Ele fez muito pelo esporte. O que ele fez para este esporte... ele realmente era um pilar”.
A primeira entrevista coletiva oficial de 2019 na F1 ocorreu em clima de tristeza (Foto: Renault)
Vettel, por sua vez, expressou seu pesar e lembrou que esteve com Whiting horas antes da sua morte, quando iniciou o chamado track walk ao lado do diretor da FIA. 
 
“Estou chocado com tudo isso. Falei com ele ontem e caminhei as primeiras curvas da pista com ele. Difícil de entender. Ele era o cara dos pilotos. Ele estava aberto a todos, a qualquer momento. Era um competidor, um cara formidável”, disse o tetracampeão do mundo.
 
Dono da casa, Ricciardo destacou a postura de Whiting como um ouvinte dos pilotos. “Ele estava sempre lá por nós. Sempre o pressionamos e fazíamos trabalhar. Como um disco quebrado, sempre reclamávamos de coisas, e ele nunca nos calou”, recordou o piloto.
 
Robert Kubica, que volta à F1 como piloto titular da Williams nesta temporada, lembrou que chegou a ver Whiting na quarta-feira caminhando ao lado de Vettel, mas preferiu esperar mais um dia para falar com o dirigente. “É um momento difícil. Vi Seb caminhando com Charlie ontem e não queria incomodá-los... Porque pensei que o veria no briefing de sexta-feira e... Ele era um competidor. É um momento muito triste”.
 
Mais jovem dentre os presentes à coletiva de imprensa, Verstappen lembrou uma lição que a morte sempre deixa: é preciso aproveitar a vida a cada momento. “É um grande choque. Passei um dia com ele em Genebra e depois o vi na Austrália para mais uma temporada. Isso só mostra que você tem de aproveitar cada momento da sua vida quando acorda pela manhã”.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do fim de semana do GP da Austrália de F1, etapa de abertura da temporada 2019. Acompanhe tudo aqui.