Hamilton volta a questionar estratégia da Mercedes no México e afirma: “Sei que a equipe precisava impulsionar Rosberg”

Nada satisfeito por ter recebido a ordem de fazer uma segunda parada durante o GP do México, no último domingo, Lewis Hamilton disse que a Mercedes precisava garantir uma motivação extra a Nico Rosberg depois de sucessivas derrotas na temporada. O alemão venceu a corrida no Autódromo Hermanos Rodríguez

Lewis Hamilton ainda não engoliu o fato de ter de seguir Nico Rosberg e fazer um pit-stop adicional durante o GP do México de F1, disputado no último domingo (1) no Autódromo Hermanos Rodríguez. O novo tricampeão mundial é enfático ao defender que daria para fazer toda a corrida com apenas uma parada, embora a Mercedes diga que uma última troca de pneus era necessária. Na visão de Lewis, a equipe tinha de procurar alguma forma de motivar Rosberg depois de sucessivas derrotas do alemão para o britânico na temporada 2015.
 
Na última segunda-feira (2), em entrevista divulgada pelo site da emissora BBC, Hamilton foi questionado se o resultado deste domingo foi orquestrado pela Mercedes. “Nunca pensei esse tipo de coisa. Mas sei que a equipe tinha a necessidade de dar um impulso extra [a Rosberg].”
Hamilton ainda não engoliu por ter recebido ordem da Mercedes para fazer o segundo pit-stop no México (Foto: Getty Images)
“Sei o que eu quero dizer, mas não vou dizer o que quero dizer. Você tem de perguntar a Toto Wolff e Niki Lauda. Você deve fazer essas questões a eles sobre como se sentem sobre isso e o que eles têm de fazer nos bastidores para mantê-lo feliz”, disse.
 
Peter Bonnington, engenheiro de corrida de Hamilton, insistiu que o britânico precisava fazer seu segundo pit-stop, assim como Rosberg fez duas voltas, embora tenha sido questionado publicamente por Lewis sobre a decisão.
 
E, novamente, o tricampeão defendeu seu ponto de vista. “Não havia risco, não havia nada a perder. Nós já vencemos o título dos Construtores, a equipe venceu, então me deixe arriscar, vamos lá. Mas nós fizemos o que fizemos e ainda terminamos com uma dobradinha. Quando a equipe diz que é uma ordem, é uma ordem, e aí você faz o que eles pedem. Mas não foi divertido”, lamentou.
Hamilton não consegue aceitar a mudança de estratégia da Mercedes no México (Foto: Getty Images)
Ao fim da corrida no México, Hamilton fez questão de alfinetar o rival e companheiro de equipe. 
 
“Nico guiou muito bem hoje. Não cometeu erros, não teve rajada de vento”, citando o argumento usado pelo alemão para justificar o erro cometido no fim do último GP dos Estados Unidos, permitindo a Lewis vencer em Austin e confirmar o título com três corridas de antecipação.
 

 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

A Red Bull jogou a toalhahttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/sem-acordo-com-mercedes-ou-ferrari-dono-da-red-bull-se-ve-sem-ideias-alternativas-sobre-motor-para-2016

Posted by Grande Prêmio on Terça, 3 de novembro de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube