Hülkenberg se distrai durante classificação, leva bronca e ouve “cala a boca” de engenheiro no México

A fase não anda mesmo lá muito boa para Nico Hülkenberg, fora dos pontos nas três últimas corridas da temporada. Durante a classificação do GP do México, o alemão se distraiu e não ‘se ligou’ que estava numa volta cronometrada, por isso quis abrir passagem para o carro de Valtteri Bottas. Foi o bastante para levar uma sonora bronca do engenheiro Bradley Joyce

Definitivamente, a fase de Nico Hülkenberg no Mundial de F1 não é mesmo das melhores. Nas últimas duas corridas, na Rússia e nos Estados Unidos, o piloto da Force India se envolveu em acidentes quando tinha muitas condições de conquistar bons resultados. E neste fim de semana de GP do México, embora tenha conseguido colocar seu carro #27 em décimo lugar no grid, o alemão não escapou de tomar uma bronca homérica do seu engenheiro de corridas, Bradley Joyce. O motivo: uma distração no Q3, a fase final da classificação no Autódromo Hermanos Rodríguez, no sábado (31).
 
Ocorre que a Force India reservou apenas uma tentativa de volta rápida para Hülkenberg e Sergio Pérez nos minutos finais do Q3. Entretanto, o germânico, depois de ter aberto volta cronometrada, simplesmente não se deu conta de que estava numa volta rápida e, por isso, disse ao seu engenheiro que iria abrir passagem para Valtteri Bottas, que vinha logo atrás.
O estopim da bronca: em volta rápida no Q3, Hülkenberg quis abrir passagem para Bottas (Foto: Force India)
“Então vou ter de deixa-lo passar, se ele está acelerando agora”, disse Nico via rádio em conversa com a Force India, revelada pelo site norte-americano ‘Motorsport.com’. Foi o que bastou para levar uma dura do seu engenheiro. “Não! Está acelerando! Você está acelerando! Não faça isso! Está acelerando! Nós estamos em tempo de volta agora, Nico”, disse Joyce, muito irritado.
 
Foi aí que Hülkenberg se deu conta de sua distração: “Volta de aquecimento?”. Bastou para Joyce aumentar o tom. “Cala a boca! Você não está numa volta de aquecimento, é uma volta cronometrada. Bottas está numa volta de aquecimento atrás de você! Vou te dizer onde está o tráfego, se concentra na pilotagem”, bradou o engenheiro.
 
A volta estabelecida por Hülkenberg na fase final da classificação no Hermanos Rodríguez foi de 1min20s788, muito perto das marcas registradas por Pérez e também Max Verstappen, oitavo colocado. O tempo de Nico, décimo colocado no grid do GP do México, foi menos de 0s4 em relação ao do quarto, Daniil Kvyat, da Red Bull, o que denota um grande equilíbrio para a corrida de logo mais. 
 
Ao falar sobre o ocorrido durante a entrevista coletiva de imprensa, Hülkenberg justificou que tudo foi um enorme mal-entendido. “Houve um pouco de confusão. Preciso falar com os engenheiros, porque não entendia o que estava acontecendo”, afirmou.
 
Quando questionado se a Force India errou ao não levar seus dois carros à pista no começo do Q3, como aconteceu com os outro oito competidores classificados para a fase final da sessão, Nico defendeu a equipe. “Não acredito que esse tenha sido o problema. Uma volta em ritmo de classificação não consegue ser muito melhor em relação ao que vimos até agora, infelizmente”, finalizou.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

364,4 km/h: a maior velocidade do ano foi alcançada por Felipe Massahttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/speed-trap-massa-atinge-maior-velocidade-da-temporada-2015-durante-classificacao-da-f1-no-mexico

Posted by Grande Prêmio on Sábado, 31 de outubro de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube