Ilmor confirma inscrição e entra na disputa para se tornar fabricante dos motores alternativos da F1 para 2017

Em declaração à 'Auto Motor und Sport', Mario Illien, o responsável pela Ilmor, confirmou o interesse da empresa no processo seletivo da FIA, que busca encontrar fabricantes interessadas em produzir e fornecer motores alternativos às equipes da F1

A Ilmor se candidatou ao processo seletivo da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para se tornar a fabricante dos motores alternativos da F1 a partir da temporada 2017. A entidade máxima do esporte a motor abriu uma consulta para identificar os interessados em fornecer unidades independentes para as equipes. O processo vai até o próximo dia 23 de novembro. 
 
Inicialmente, a expectativa era de que a proposta só fosse encaminhada após a aprovação dos times, mas a federação presidida por Jean Todt decidiu lançar antes o estudo para identificar fábricas dispostas a produzirem esses motores independentes. 
Mario Illien, o responsável pela Ilmor, confirmou a inscrição em entrevista à revista alemã 'Auto Motor und Sport'. “Nós solicitamos isso à FIA”, disse Illien. 
Mario Illien prepara motores da Chevrolet na Indy (Foto: Reprodução)
Ainda segundo a publicação, a Cosworth também mostrou interesse. Já a empresa inglesa AER, Pesquisa Avançada em Motores, se manifestou e disse que está disposta a entrar na disputa também. Fundada por Mike Lancaster, AER tem contrato com a GP3 para o fornecimento de motores e também esteve na briga para o mesmo trabalho na GP2, mas acabou perdendo a disputa para a Mecachrome. AER ainda entrega os motores da Indy Lights.
 
A ideia por trás da adoção de um motor alternativo também é baratear os custos para as equipes médias e pequenas. A FIA deseja que o valor dessa unidade não ultrapasse os €7 milhões de euros (R$ 28 milhões). Além disso, Todt e Bernie Ecclestone também querem encontrar um caminho para tirar a F1 das mãos das grandes montadoras. 
 
A FIA também exige uma estrutura para o motor intencionalmente ampla, a fim de obter o maior número de aplicações – que só podem ser feitas por empresas independentes. De acordo com as regras estabelecidas pela entidade às candidatas, a unidade tem de ter capacidade de no máximo 2,5 L. O turbocompressor ainda está em aberto na proposta. O motor também precisa suportar mais de 870 cv e que ter um peso inferior a 135 kg. Os sistemas híbridos estão proibidos nesta versão. 
 
A decisão da FIA é esperada para dia 2 de dezembro.
 
A Ilmor também é considera a saída mais fácil para a Red Bull em 2016. Ainda sem uma definição quanto ao motor que vai usar na próxima temporada, entende-se que a equipe vai mesmo competir com as unidades da Renault, mas preparadas pela empresa de Illien.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Lembram-se daquele carro conceito de 2017 que a Ferrari fez no começo do ano? Pois o pessoal da Asseto Corsa trabalhou…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 18 de novembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #7: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube