Indignado com carro “muito ruim”, Verstappen dispara: “Não somos lentos assim há tempos”

O piloto holandês sai somente na sétima colocação, atrás das duas Ferrari e das Racing Point, e está em dúvidas sobre o motivo do carro não render

Os dias da Red Bull em Hungaroring estão bastante complicados. Desde o primeiro treino livre os dois pilotos registram que o carro não se encontra. Com altas expectativas para a etapa húngara da Fórmula 1, Max Verstappen conseguiu marcar apenas a sétima colocação no treino de classificação deste sábado (18). Algo está errado, na avaliação do holandês.

Segundo Verstappen, a comparação com o ano passado da Red Bull na Hungria é brutal. O tempo é inegável: Max foi 0s3 mais lento que na classificação do ano passado, ao passo que Valtteri Bottas e Lewis Hamilton foram, respectivamente, 1s e 1s3 mais rápidos quem em 2019.

“Não sei o motivo, mas alguma coisa claramente não está funcionando na comparação, digamos, com o ano passado, quando tínhamos ótimo equilíbrio aqui. O fim de semana todo está sendo complicado, é difícil de entender”, disse à TV inglesa Sky Sports.

“Nada funcionou durante todo o fim de semana. Somos muito lentos, é muito ruim. Em termos de ritmo, não somos os mais rápidos. Vamos ver amanhã. Não nos vejo tão lentos há muito tempo”, reclamou.

“Tentamos muitas coisas, mas [o carro] ainda não funciona. Então, claro que foi uma classificação decepcionante. O ritmo está muito apertado[entre as equipes], então precisamos esperar e também não vamos largar com nosso melhor pneu para a corrida. Mas as coisas são como são. Vou tentar fazer o melhor e ver onde podemos ir, mas é bem difícil ultrapassar aqui”, seguiu.

O companheiro de Verstappen, Alex Albon, sequer foi ao Q3.

O chefe Christian Horner corroborou os lamentos. “Alguns comportamentos do carro são inesperados, precisamos entendê-los rapidamente”.

O GRANDE PRÊMIO transmite ao vivo e em tempo real todas as atividades do GP da Hungria, terceira etapa do campeonato da Fórmula 1 2020.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube