Kubica lamenta queda de ritmo e reclama de pneus “frios e sem aderência”

George Russell foi 12º e Robert Kubica ficou em 16º. Apesar da prova maluca em Interlagos, a Williams não se aproveitou da situação e ficou longe de pontuar novamente. Pilotos lamentaram a falta de aderência

O GP do Brasil foi absolutamente maluco, mas isso não significa que a Williams conseguiu pontuar. George Russell foi o 12º, enquanto Robert Kubica, que precisou pagar uma punição, fechou em 16º.

Kubica elogiou o desempenho do carro nas voltas iniciais da corrida, mas lamentou a perda de ritmo ao longo do stint, especialmente pela falta de aderência nos pneus nas voltas finais. Foi a penúltima etapa do polonês pelo time de Grove.

"A primeira volta da corrida foi boa. Consegui brigar com carros rápidos no primeiro stint. Depois perdi o ritmo, especialmente com pneus duros. Tive que proteger os pneus traseiros, mas fazendo isso, não conseguimos colocar energia nos dianteiros. Eles ficaram frios e sem aderência", disse Kubica, que precisou parar por cinco segundos após quase bater em Max Verstappen nos boxes.

Kubica sai do pit-lane em cima de Verstappen (Foto: Reprodução)

George Russell ficou uma posição abaixo do seu melhor resultado na F1, registrado na Fórmula 1. O piloto tentou se aproveitar da maluca situação que a prova teve no fim, mas sem cusesso.

"As últimas voltas foram definitivamente loucas e nos deram meio que uma oportunidade. Dei o meu máximo para ter vantagem da situação e ultrapassar alguém aqui e ali. Imagino que não era para ser, e foi o máximo que fizemos. Apesar disso, foi legal estar no meio e brigar na reta final", completou Russell.

 

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube