F1

Leclerc sobra e comanda 1-2 da Ferrari no segundo treino livre do GP do Azerbaijão. Hamilton é 3º

O segundo treino livre do GP do Azerbaijão teve um domínio completo da Ferrari. Charles Leclerc sobrou em cima de Sebastian Vettel e comandou o 1-2 dos italianos, com Lewis Hamilton ficando 0s669 atrás, em terceiro. Lance Stroll e Daniil Kvyat bateram

Grande Prêmio / GABRIEL CURTY, de São Paulo
O segundo treino livre da Fórmula 1 para o GP do Azerbaijão finalmente teve ação. Depois de um TL1 completamente comprometido pelo incidente de George Russell com o bueiro e o encerramento após 30 minutos e apenas dois pilotos com voltas rápidas, o TL2 desta sexta-feira (26) teve pista lotada o tempo todo.
 
Apesar das condições completamente diferentes de competitividade, uma coisa se repetiu: o 1-2 da Ferrari, com Charles Leclerc sobrando e puxando a fila com 1min42s872. Sebastian Vettel ficou na segunda colocação, mas tomou 0s324 do companheiro de equipe.
 
Lewis Hamilton conseguiu colocar a Mercedes em terceiro, mas chamou a atenção a distância dos prateados para os ponteiros e a distância pequena para Red Bull e até Toro Rosso e McLaren. Max Verstappen, por exemplo, conseguiu superar Valtteri Bottas e cravou a quarta melhor marca com um motor Honda que parece bem melhor do que antes.

O sexto lugar foi de Daniil Kvyat, mas o aniversariante russo certamente vai ter mais a lamentar do que comemorar. Após perder boa parte do tempo nos boxes, Kvyat fez a boa marca e, depois, foi parar no muro, arrebentando o #26 da Toro Rosso.
Charles Leclerc (Foto: AFP)
Carlos Sainz Jr colocou a McLaren em sétimo, na frente de Alexander Albon, mais um bom tempo registrado pela Toro Rosso no TL2. Pierre Gasly, extremamente errático, ficou em nono, com Lando Norris fechando o top-10. A Renault teve um desempenho bastante complicado e ficou em 15º e 17º com Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg, respectivamente. O australiano, aliás, também escapou diversas vezes do traçado.
 
Estrago igual ao de Kvyat só Lance Stroll. E foi logo no começo, pouco depois de ter feito a vaga que valeu o 18º posto. O canadense errou, tentou arrumar no braço e foi direto no muro, estragando bem seu carro. Apesar disso e do pouquíssimo tempo de pista, ainda ficou na frente de Robert Kubica, que só não foi 20º porque seu companheiro Russell sequer entrou na pista.

Confira como foi o segundo treino livre em Baku

O segundo treino livre da Fórmula 1 em Baku começou pontualmente às 10h (em Brasília), apesar dos problemas que a pista teve no TL1 e do atraso na programação da F2. A temperatura caía mais um pouquinho, passando para 18ºC.
 
O início da atividade era completamente diferente do padrão. Por conta de um TL1 em que simplesmente 18 carros não cravaram voltas rápidas pelo incidente de George Russell com o bueiro, todo mundo começou o TL2 já na pista para recuperar o tempo perdido.
 
E foi logo de cara que Valtteri Bottas mostrou qual seria a tônica da sessão, com muitas escapadas e uma série de erros. O finlandês escapou, Daniel Ricciardo fez o mesmo e até Lewis Hamilton passou reto na curva do Castelo.
 
Na tabela de tempos, a dupla da Mercedes começava se revezando na frente, mas com marcas ainda bem altas, perto de 1min50s. Kimi Räikkönen baixou para 1min47s, batido logo depois por Kevin Magnussen, mas ainda tinha muito a cair nos tempos.
 
Aí veio Charles Leclerc e um bom e um mau momento. O bom foi assumir a liderança com 1min44s748, virando 0s7 abaixo da marca de Hamilton, na frente de Vettel e Bottas. Só que o monegasco também deu uma leve batida no muro, sem comprometer muito o carro, mas assustando.
 
Quem comprometeu mesmo foi Lance Stroll. Em uma batida muito estranha em que pareceu crer que poderia corrigir uma curva no braço, o canadense foi de frente no muro, soltou a faixa de patrocínio da curva no meio da pista e arrebentou a suspensão da Racing Point. Era fim de TL2 para ele e pausa grande na atividade.
Lance Stroll (Foto: Racing Point)
Quando a bandeira verde voltou a ser acionada, Vettel era quem errava a curva no começo, enquanto Leclerc seguia botando volta rápida atrás de volta rápida. O #16 fez 1min43s5 e, depois, puxando o vácuo de Vettel, cravou 1min43s376.
 
Depois de um começo esquisito, a ordem dos primeiros colocados se ajustava ao natural. Enquanto Vettel passava Leclerc e liderava com 1min43s196, Hamilton, Bottas, Pierre Gasly e Max Verstappen surgiam no top-6 básico de sempre.
 
Grande destaque do GP da China ao sair de último para décimo, Alexander Albon já vinha andando bem antes em Baku, mas fez duas voltas muito boas. O tailandês, primeiro, superou Verstappen. Depois, passou também Gasly, entrando no top-5 1s6 atrás de Leclerc, que retomava a ponta com 1min42s872.
 
Albon e Gasly se embolavam na briga pela quinta posição, com o tailandês conseguindo melhorar a marca para 1min44s216 e o francês aparecendo em 1min44s240. Aliás, Gasly era mais um a escapar, enquanto Ricciardo fazia o mesmo na volta seguinte pela terceira vez na sessão.
 
A McLaren não estava grandes coisas até Sainz achar um giro excelente em 1min44s183, o suficiente para entrar provisoriamente no top-5. Só que o espanhol logo saiu de lá quando Verstappen calçou os pneus macios, ficando 0s9 atrás de Leclerc e 0s4 abaixo de Gasly.
 
Enquanto Pérez era mais um a passar reto, Norris subia para décimo e Kvyat mostrava que a Honda realmente melhorou bastante de reta, com um terceiro setor muito veloz, como já acontecia com os outros bólidos da marca de energético. Só que aí Kvyat, em sexto, colocou tudo a perder. O russo, que perdeu parte do TL2 nos boxes, espancou o muro e causou a segunda bandeira vermelha.
 
A bandeira verde voltou com pouco mais de 15 minutos pela frente e o top-10 apontava Leclerc, Vettel, Hamilton, Verstappen, Bottas, Kvyat, Sainz, Albon, Gasly e Norris.

Nos minutos finais de bandeira verde, ninguém conseguiu melhorar, mas o festival de erros seguiu. Antonio Giovinazzi, Nco Hülkenberg, Romain Grosjean, Sergio Pérez e Gasly, de novo, foram parar fora da pista.
 
Ainda deu tempo de Magnussen aprontar das suas e quase bater em Hamilton, entrando com tudo na frente do pentacampeão no meio da reta.

F1 2019, GP do Azerbaijão, Baku, treino livre 2:

1 C LECLERC Ferrari 1:42.872  
2 S VETTEL Ferrari 1:43.196 +0.324
3 L HAMILTON Mercedes 1:43.541 +0.669
4 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:43.793 +0.921
5 V BOTTAS Mercedes 1:44.003 +1.131
6 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:44.177 +1.305
7 C SAINZ JR McLaren Renault 1:44.183 +1.311
8 A ALBON Toro Rosso Honda 1:44.216 +1.344
9 P GASLY Red Bull Honda 1:44.240 +1.368
10 L NORRIS McLaren Renault 1:44.295 +1.423
11 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:44.901 +2.029
12 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:45.366 +2.494
13 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:45.436 +2.564
14 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:45.482 +2.610
15 D RICCIARDO Renault 1:45.483 +2.611
16 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:45.618 +2.746
17 N HÜLKENBERG Renault 1:46.717 +3.845
18 L STROLL Racing Point Mercedes 1:47.875 +5.003
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:48.111 +5.239
20 G RUSSELL Williams Mercedes    
    Tempo 107% 1:50.073 +7.201

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.