Hamilton vai do inferno ao céu com resiliência e pontos vitais para batalha contra Verstappen

O significado do segundo lugar obtido por Lewis Hamilton em Ímola vai muito além dos pontos fundamentais na disputa direta com Max Verstappen pelo título. O heptacampeão teve calma e uma pitada de sorte para dar a volta por cima e salvar um domingo que lhe parecia perdido

Volta rápida na pista de Miami, que recebe a F1 em 2022 (Vídeo: Miami)

Lewis Hamilton deixou algumas mensagens relevantes na esteira do GP da Emília-Romanha de domingo passado. Primeiro: mesmo os gigantes podem cometer seus erros aqui e ali. Ainda que seja tecnicamente perfeito, o heptacampeão não é infalível. Ao escapar no asfalto úmido e traiçoeiro do circuito de Ímola à altura da curva Tosa, quando iniciava seu stint com pneus slicks (médios), Hamilton errou, como tantos outros ao longo da corrida. Mas Lewis mostrou resiliência e sangue frio para sair da caixa de brita em marcha ré. Em teoria, a chance de vitória estava completamente perdida, bem como a chance de somar bons pontos, mas a obstinação em seguir na prova e levar quase a fórceps o Mercedes W12 para o pit-lane para a troca da asa dianteira, toda avariada, foi importante, quase vital, para a disputa do título contra Max Verstappen.

No rescaldo da corrida em Ímola, Hamilton deixou claro que cada ponto é importante na batalha contra o holandês. O britânico tem razão, até porque sabe que tem em Verstappen um concorrente real no seu caminho rumo a mais uma taça de campeão do mundo. Foi assim com Nico Rosberg em 2016 e com Sebastian Vettel nos dois anos seguintes.

Na disputa com seu companheiro de equipe, por exemplo, a quebra do motor no GP da Malásia acabou sendo decisiva para que o alemão vencesse uma disputa muito parelha e equilibrada com Lewis. Em 2017 e 2018, Vettel despontou como o grande rival de Hamilton e até liderou boa parte dos respectivos campeonatos, mas Seb e a Ferrari não tiveram fôlego para permanecer na briga até o fim.

LEWIS HAMILTON; GP DA EMÍLIA-ROMANHA; ÍMOLA;
Lewis Hamilton teve motivos para sorrir depois do desfecho do GP da Emília-Romanha (Foto: Mercedes)

É difícil dizer se a Red Bull vai ter asas para voar e se manter em pé de igualdade com a Mercedes no desenrolar do campeonato. O confronto Hamilton x Verstappen começou ‘pegado’, com uma pole, uma vitória e uma segunda colocação para cada, sendo desempatado pelo ponto extra que o britânico conseguiu marcar com a volta mais rápida em Ímola. Se a tendência deste início de temporada se mantiver, vai ser mesmo um duelo decidido nos detalhes.

Sendo assim, cada ponto realmente importa e vai fazer a diferença. Daí o enorme desespero refletido por Hamilton quando fez de tudo para tirar o carro da brita e se arrastar até os boxes e também pela sua reação inconformada por saber que estava 1 volta atrás de Verstappen no momento em que a direção de prova acionou a bandeira vermelha por conta do forte acidente que envolveu George Russell e Valtteri Bottas.

A interrupção da corrida fez com que Michael Masi lançasse mão do ‘lucky dog’, ou seja, os pilotos que estavam uma volta atrás do líder puderam recuperar a diferença antes da relargada.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

LEWIS HAMILTON; GP DA EMÍLIA-ROMANHA; ÍMOLA;
Lewis Hamilton teve resiliência para dar a volta por cima depois do erro em Ímola (Foto: Mercedes)

Claro que, no fim das contas, Hamilton, que estava na nona colocação, teve sorte de (hepta)campeão no episódio, já que sua jornada rumo a bons pontos estava totalmente perdida com uma volta de desvantagem para os líderes. Mas o dono do carro #44 fez do limão uma limonada em grande estilo ao ultrapassar um a um: Kimi Räikkönen, Lance Stroll, Daniel Ricciardo, Carlos Sainz, Charles Leclerc e Lando Norris. Verstappen, realmente, parecia inalcançável, mas o forte ritmo imposto por Hamilton no fim deu a entender que, em condições normais, até mesmo a luta pela vitória seria possível. O ponto de bonificação foi mais uma recompensa para a sua reação.

“Acho, sem dúvida alguma, que voltar à segunda posição e conquistar estes pontos vai ser muito valioso durante a temporada. Se eu tivesse perdido 25 pontos, seria difícil recuperar graças ao fato de que a Red Bull tem um carro para ser campeã, é incrivelmente rápido”, comentou o líder do campeonato.

“Eles foram mais rápidos do que nós durante todo o final de semana, definitivamente na classificação, mas aparentemente na corrida também. Mas não sei se eles cometeram erros. Se sim, Max cometeu só na classificação, porque ele deveria ter sido pole. Mas temos uma batalha de verdade e eu estou amando, bom também ver a McLaren no topo depois de tanto tempo, a Ferrari se mostrando forte, teremos muitas corridas vibrantes e desafiadoras para todos nós”, complementou Lewis Hamilton.

O que Hamilton e Verstappen sabem é que 2021 se desenha como uma temporada definida por quem errar menos. Por isso, por tudo o que foi o desenrolar do GP da Emília-Romanha, a recuperação depois da falha em Ímola e o segundo lugar para Lewis valeram como uma vitória. Uma vitória que, a depender do que for o campeonato em si, pode até resultar na conquista de mais um título.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar