Hamilton líder e Tsunoda por último: confira o salário de cada piloto da F1 em 2022

Heptacampeão mundial, Lewis Hamilton tem os maiores vencimentos da Fórmula 1 atualmente — seguido pelo atual campeão, Max Verstappen. Yuki Tsunoda recebe o menor salário do grid

A F1 ALÉM DAS CORRIDAS: O MELHOR E PIOR FORA DAS PISTAS EM 2021

O salário dos pilotos de Fórmula 1 — que disputam um esporte milionário envolvendo as tecnologias mais recentes e inovadoras do automobilismo — é objeto de debate a cada ano pelas cifras astronômicas envolvidas nos pagamentos de astros como o campeão mundial Max Verstappen ou o heptacampeão Lewis Hamilton. E o site RacingNews365 levantou não apenas os montantes recebidos pelos principais expoentes da F1 atual, mas de todos os 20 competidores do grid.

Com sete títulos mundiais conquistados e recordes como maior número de vitórias e poles na história da categoria, Hamilton lidera a lista com US$ 40 milhões por ano, algo em torno de R$ 221,3 milhões. Verstappen, primeiro holandês campeão na história da F1 com o título conquistado em 2021, vem logo atrás: US$ 25 milhões (aproximadamente R$ 138,3 milhões). Ambos os vínculos com Mercedes e Red Bull vão até o final de 2023.

Abaixo dos dois concorrentes ao título de 2021, dois campeões mundiais. Bicampeão em 2005 e 2006, o espanhol Fernando Alonso fatura anualmente US$ 20 milhões (R$ 110,6 milhões), US$ 5 milhões a mais do que o tetracampeão Sebastian Vettel — R$ 83 milhões. É o mesmo salário que Daniel Ricciardo recebe na McLaren. Destes, o australiano é o único com vínculo até o fim de 2023 — os ex-campeões assinaram até o final de 2022.

FERNANDO ALONSO; MAX VERSTAPPEN; F1; FÓRMULA 1;
Max Verstappen e Fernando Alonso estão abaixo apenas de Lewis Hamilton nos salários da F1 (Foto: Mark Thompson/Getty Images/Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Charles Leclerc, de contrato com a Ferrari até o fim da temporada de 2024, recebe US$ 12 milhões anuais, por volta de R$ 66,4 milhões. O monegasco fica logo acima do companheiro de equipe, Carlos Sainz, que recebe os mesmos US$ 10 milhões (R$ 55,2 milhões) de Valtteri Bottas na Alfa Romeo e Lance Stroll na Aston Martin. O espanhol possui mais um ano de acordo com a Ferrari, enquanto o finlandês assinou com a equipe de Hinwil até 2025 e vai para seu primeiro ano em 2022.

Sergio Pérez, que estreou pela Red Bull no ano passado e ainda possui vínculo até o final desta temporada, recebe anualmente US$ 8 milhões (R$ 44,2 milhões). George Russell, novo companheiro de Hamilton na Mercedes e com contrato até 2023, Lando Norris, fechado com a McLaren até 2025, Esteban Ocon, piloto da Alpine até 2024 e Pierre Gasly, de vínculo com a AlphaTauri até o fim de 2023, recebem o mesmo salário: US$ 5 milhões (R$ 27,6 milhões).

De volta ao grid da Fórmula 1 em 2022 pela Williams após passagem para se esquecer na Red Bull, o tailandês Alexander Albon ainda é membro da academia austríaca e receberá US$ 2 milhões (R$ 11 milhões) por ano.

Ex-companheiros de equipe na Red Bull, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo recebem o mesmo salário (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Único estreante do grid este ano e primeiro piloto chinês na história da Fórmula 1, Guanyu Zhou, da Alfa Romeo, vai receber o mesmo salário dos pilotos da Haas, Nikita Mazepin e Mick Schumacher (este membro da Academia Ferrari), e Nicholas Latifi, da Williams: todos com vencimentos anuais de US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões) e contratos até o final de 2022.

Por fim, o menor salário da Fórmula 1 responde pelo nome de Yuki Tsunoda, companheiro de Gasly na AlphaTauri e apadrinhado pela Honda. O japonês fez seu primeiro ano na categoria em 2021 e possui vínculo até o final de 2022 com a equipe italiana, recebendo US$ 750 mil (R$ 4,1 milhões).

O veículo ainda adianta que Vettel, Ricciardo, Sainz, Norris, Albon, Schumacher e Tsunoda possuem uma opção de extensão em seus contratos. Todos os salários excluem qualquer bônus por desempenho e valores recebidos por patrocinadores pessoais dos pilotos.

Fórmula 1 2022, Lista de salários:

1Lewis HamiltonMercedesR$ 221,3 milhões
2Max VerstappenRed BullR$ 138,3 milhões
3Fernando AlonsoAlpineR$ 110,6 milhões
4Sebastian VettelAston MartinR$ 83 milhões
5Daniel RicciardoMcLarenR$ 83 milhões
6Charles LeclercFerrariR$ 66,4 milhões
7Carlos SainzFerrariR$ 55,3 milhões
8Valtteri BottasAlfa RomeoR$ 55,3 milhões
9Lance StrollAston MartinR$ 55,3 milhões
10Sergio PérezRed BullR$ 44,2 milhões
11George RussellMercedesR$ 27,6 milhões
12Lando NorrisMcLarenR$ 27,6 milhões
13Esteban OconAlpineR$ 27,6 milhões
14Pierre GaslyAlphaTauriR$ 27,6 milhões
15Alexander AlbonWilliamsR$ 11 milhões
16Guanyu ZhouAlfa RomeoR$ 5,5 milhões
17Mick SchumacherHaasR$ 5,5 milhões
18Nikita MazepinHaasR$ 5,5 milhões
19Nicholas LatifiWilliamsR$ 5,5 milhões
20Yuki TsunodaAlphaTauriR$ 4,1 milhões
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar