Hamilton admite mudança e postura “diplomática” com ativismo antirracista na F1

Lewis Hamilton explicou como mudou a abordagem do ativismo na Fórmula 1. No Bahrein, piloto utilizou camisa dizendo que "ações falam mais alto que palavras"

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Heptacampeão mundial, Lewis Hamilton também é a principal figura do ativismo antirracista na Fórmula 1. O piloto inglês vem utilizando a categoria como uma plataforma para protestos e manifestações, seja antes da corrida ou até no pódio, como no caso do GP da Toscana de 2020, quando utilizou uma camiseta pedindo a prisão dos policiais que assassinaram Breonna Taylor.

Em entrevista à revista inglesa WIRED, Hamilton admitiu que mudou a abordagem do ativismo na Fórmula 1. No início da temporada, no Bahrein, o heptacampeão vestiu uma camiseta com a mensagem “ações falam mais alto que palavras”, e se ajoelhou em cerimônia antes da corrida.

“Foi algo que tive a experiência no ano passado. No começo do ano, fui muito franco e chamei a atenção do esporte. Na época, era a coisa certa a se fazer para mim, mas descobri que existem momentos em que você tem de ser muito diplomático, onde há mais coisas que você pode fazer por meio de discussões em segundo plano em vez de constranger as pessoas”, declarou o piloto, que se irritou com a omissão dos pilotos e da categoria após o caso George Floyd, homem preto asfixiado por policiais nos Estados Unidos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Que deselegante! Piquet solta ‘Globolixo’ e Band repreende

Hamilton celebra sua vitória no GP do Bahrein, após lutar contra Max Verstappen e gerenciar pneus de forma brilhante (Foto: Beto Issa)

Hamilton também deu detalhes de sua jornada para tornar o esporte mais sustentável, e explicou que uma possível aposentadoria não teria o mesmo impacto na briga por uma categoria mais consciente e responsável.

“Quais são as minhas opções? Eu poderia parar. O lado positivo é que não estarei pilotando um carro em 20 pistas diferentes, estaremos voando menos. Mas o fato é que, se eu parar, a coisa vai continuar. Eles não vão parar por mim. Estou conversando, tentando tornar as pessoas do esporte mais responsáveis. Estou constantemente enviando e-mails, participando de chamadas de Zoom com a Fórmula 1 e os desafiando”, completou.

Lewis Hamilton lidera o campeonato da F1 após a vitória no GP do Bahrein. A próxima etapa do Mundial é o GP da Emília-Romanha, que acontece no dia 18 de abril, em Ímola. O piloto da Mercedes busca o oitavo título mundial.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar