Magnussen se diz decepcionado e afirma que discussão no rádio “não teve nada direcionado para Haas”

Kevin Magnussen teve um GP do Canadá bastante difícil. Largando do pitlane após sofrer um forte acidente na classificação, o piloto cruzou a linha de chegada em 17º. Após a corrida, lamentou o resultado e esclareceu que não criticou a Haas durante a prova

Kevin Magnussen não teve domingo (9) dos mais fáceis no Canadá. Após o forte acidente que sofreu na classificação, teve uma corrida difícil em Montreal, cruzando a linha de chegada apenas em 17º, penúltimo.

Em determinado momento da disputa, o dinamarquês deixou sua insatisfação bem clara no rádio, dizendo que “é a pior experiência que já tive em um carro de corrida”, com Günther Steiner, chefe da Haas, rebatendo que “para nós também não é a melhor experiência. Chega é chega”.

Após a corrida, então, o piloto comentou sobre como ficou frustrado com o resultado, deixando claro que não queria diminuir a equipe. “Tínhamos um ótimo carro, e a classificação foi brilhante, podemos brigar com qualquer um no pelotão intermediário – e fomos o ‘melhor do resto’ muitas vezes nesse ano”, afirmou.

Kevin Magnussen (Foto: Haas)

“Então, é muito difícil manter as emoções sob controle em situações como hoje. Não teve nada direcionado para a equipe no rádio. Eles fizeram um trabalho incrível no final de semana. Cometi um erro na classificação, e eles foram capazes de construir um carro completamente novo para a corrida”, seguiu.

“Apenas temos esses pneus que não funcionam na corrida para nós. É difícil não estar muito decepcionado, sei que a equipe inteira está. Eles mereciam muito mais”, concluiu.

No sábado de classificação, Magnussen sofreu um forte acidente no final do Q2. Sozinho, acabou batendo no Muro dos Campeões justo quando havia conseguindo avançar para o Q3. Por isso, teve de largar do pitlane neste domingo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube