Manor desiste de estrear carro nesta temporada e foca trabalho na preparação de novo chassi para 2016

Graeme Lowdon confirmou que a equipe britânica adiou para 2016 a entrega do novo chassi. Não se sabe ainda qual será a fornecedora da Manor para a próxima temporada. Atual cliente da Ferrari, o time pode contar com a unidade de força da Mercedes no ano que vem

Restando sete corridas para o término da temporada 2015 do Mundial de F1, a Manor Marussia prefere focar seus esforços na construção de um novo chassi para o próximo campeonato. O time britânico começou a disputa deste ano com um carro de 2014 modificado e adaptado ao regulamento técnico desta temporada, e planejava implementar uma grande atualização no chassi a partir do GP da Bélgica. Mas a direção optou por concentrar o foco em 2016 e ir trabalhando em atualizações pontuais para as próximas corridas deste ano.

Mesmo em último lugar e com poucos recursos em comparação com as rivais, a equipe britânica vem se reforçando com a contratação de funcionários, entre eles o antigo diretor-técnico da Mercedes, Bob Bell. Assim, com a chegada de pessoal qualificado, a Manor entende que é mais viável trabalhar já em cima do chassi para o ano que vem do que gastar tempo nos trabalhos visando um carro mais atualizado para o restante de 2015.

A Manor vai trabalhar em atuaalizações pontuais para 2015 enquanto se prepara para o ano que vem (Foto: AP)

Graeme Lowdon, diretor-esportivo da Manor, foi entrevistado pela revista britânica ‘Autosport’ e falou sobre os planos do time para o restante da temporada e também para o ano que vem.

Para 2016, ainda não se sabe com qual motor a Manor vai contar. Atualmente, o time é cliente da Ferrari, mas empreende conversas com a Mercedes e pode ter as poderosas unidades de força construídas na fábrica em Brixworth no ano que vem.

“Tínhamos um plano no início do ano no qual pretendíamos fazer uma mudança considerável para o chassi e a unidade de potência durante a temporada 2015. Mas como nós desenvolvemos e contratamos muitas pessoas, isso se tornou cada vez menos viável de levar adiante, de forma que acaba sendo muito mais vantajoso manter o desenvolvimento do chassi — do ano que vem”, explicou.

“O desenvolvimento desse chassi tem sido bom. Todos estão confiantes de que, quando o próximo carro vier, ele vai representar um enorme passo em frente. Gostaria de imaginar como vai ser o ano que vem. Nós estamos voando agora com a produção e tudo mais, e fazer tudo isso neste ano seria muito difícil”, justificou o engenheiro britânico.

Contudo, o trabalho para a temporada 2015 não foi de todo encerrado. “Agora parece mais benéfico manter o desenvolvimento e seguir trabalhando nas peças aerodinâmicas, seguir avançando com isso do que apertar o botão e construir o carro para agora. Tenho certeza que vamos ter algumas coisas novas para Cingapura e/ou para o Japão.”

“Há um monte de atualizações que serão aplicáveis ao carro do ano que vem, então isso não vai nos custar tempo de desenvolvimento. Então isso não vai prejudicar nossos planos para 2016. E se trazer alguma coisa, isso será complementar, então nós vamos seguir trazendo peças”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube