Marussia anuncia que usará Kers da Williams na temporada 2013 e reafirma confiança na Cosworth

Em busca de evolução significativa para a próxima temporada, a Marussia anunciou, nesta quarta-feira (29), que vai usar o sistema de reaproveitamento de energia cinética da Williams em 2013, sendo a segunda das três equipes novatas do grid a utilizar a inovação tecnológica

Disposta a sair do fim do grid e dar um salto de qualidade significativo na próxima temporada, a Marussia vai usar o Kers, sistema de reaproveitamento de energia cinética, a partir de 2013. A bateria, que converte em potência extra para o motor a energia cinética produzida nas frenagens, será desenvolvida pela Williams, que conta com um forte departamento de energia híbrida. Também para 2013, a escuderia anglo-russa seguirá contando com os motores Cosworth, que contam com a confiança de Pat Symonds, consultor da Marussia.

“Sim, vamos usar o Kers no ano que vem”, revelou o britânico. “O sistema desenvolvido pela Williams e que foi usado na temporada passada, com o motor Cosworth, e atualmente nesta, com o Renault. Nosso carro de 2013 será desenvolvido em cima disso”, afirmou Symonds.

O engenheiro elogiou o desempenho do Kers da equipe de Grove e se mostrou satisfeito por contar com os serviços de uma das maiores campeãs da história da F1. “Nós estamos muito impressionados com a engenharia, a eficiência e o peso. A Williams também está orgulhosa por trabalhar conosco tecnicamente e comercialmente.”

A Marussia será a segunda equipe das mais novas do grid a fazer uso do Kers. Desde o início desta temporada, a Caterham passou usar o sistema, que é desenvolvido pela Red Bull, que também fornece o sistema de transmissão. A escuderia anglo-russa, por sua vez, conta com a parceria técnica da McLaren, mas preferiu usar o Kers da Williams.

Marussia terá novidades na próxima temporada (Foto: Andrew Ferraro/LAT Photo)

Na visão de Symonds, o fato de o regulamento técnico da próxima temporada não prever mudanças significativas em relação a 2012 é positivo para a equipe, que busca um crescimento contínuo. “Temos a sorte de o regulamento de 2013 ser bastante parecido com o de 2012 e os componentes que estamos desenvolvendo agora poderão ser utilizados no fim desta temporada e inclusive para o começo da próxima.”

A Cosworth fornece motores para a Marussia — e também para a HRT — desde sua entrada na F1, em 2010. No entanto, o propulsor, apesar de ser confiável, é reconhecidamente mais lento que os fabricados por Ferrari, Mercedes e Renault. Ainda assim, Symonds demonstrou confiança na montadora britânica, que deverá ficar na F1 pelo menos até a próxima temporada.

“Estamos felizes com o trabalho que estamos fazendo com eles e acredito que estamos trabalhando conjuntamente para tentar melhorar em outras áreas. Estamos concentrados em manter a dirigibilidade do motor e melhorar seu rendimento em conjunto com o carro”, disse.

Na visão do consultor da Marussia, o ritmo lento de evolução da equipe é algo que pode ser considerado normal. Contudo, Symonds destacou que é fundamental haver ambição para melhorar sempre, dia após dia, ainda que a evolução não venha na velocidade desejada. “É importante lembrar que nós somos uma equipe muito nova, e, portanto, há muita coisa para ser resolvida. Mas eu acho que há uma melhora contínua. Em marcha lenta em frente, em comparação aos nossos líderes e concorrentes diretos. Essas são coisas que nos dão confiança quanto ao rumo que estamos tomando.”

“O início da temporada foi muito difícil para nós e testamos uma série de coisas, fazendo nosso programa no túnel de vento, buscando uma performance para o carro de uma maneira efetiva, melhorando os nossos procedimentos”, destacou o britânico, já revelando a programação de atualizações que a equipe anglo-russa desenvolverá para o MR01 na metade final da temporada. “Temos melhorias para Spa e haverá mais para Cingapura. Estou certo de que não será o final dos nossos desenvolvimentos”, encerrou.

O Grande Prêmio cobre 'in loco' neste fim de semana a 12ª etapa do Mundial de F1, o GP da Bélgica, direto de Spa-Francorchamps, com Evelyn Guimarães.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube