Massa relata maior exigência física dos novos carros da F1: “Em alguns circuitos você fica sem respirar”

Falando ao SporTV, Felipe Massa recordou a exigência física do GP da Austrália. O brasileiro comentou que os pilotos precisaram reforçar a massa muscular

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O GP da Austrália do último final de semana foi uma experiência diferente para Felipe Massa. Depois de uma breve aposentadoria da F1, o brasileiro voltou ao grid para lidar com carros diferentes: os novos modelos geram muito mais downforce, o que resulta em voltas mais rápidas e em mais desgaste físicos. Depois de 1h20min de competição em Melbourne, Massa pode confirmar: os bólidos realmente estão exigindo mais dos pilotos.
 
“Sem dúvida [o carro] exige muito mais, tem muito mais carga aerodinâmica. O piloto sofre mais com a Força G, a força lateral”, admitiu Massa, falando ao canal SporTV. “Quando você entra em uma curva ou em uma freada forte, você sofre em muitas áreas. Começando pelo coração, fora toda a parte muscular, do pescoço, das costas, ombro, braços”, seguiu.
 
“Você faz uma força grande. Tem pilotos que sentem mais, tem pilotos que sentem menos. Tem alguns circuitos que você faz uma grande parte até sem respirar. Então quanto mais rápido o carro vira, quanto mais força lateral tem, é lógico que você sente mais o lado físico”, explicou.
Felipe Massa (Foto: Divulgação/Williams)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Não por acaso, diversos pilotos optaram por ganhar mais massa muscular ao longo da pré-temporada. O corpo fica mais pesado, mas preparado para lidar com os novos carros. Ainda assim, os pilotos saem mais cansados dos carros.
 
“Se você olhar, acho que a corrida durou 1h25min. Eu acho que são quase 20 minutos de diferença em relação ao ano passado. É uma diferença grande, uma mudança grande. Os carros são muito constantes volta a volta e você sofre muito mais”, comentou. “E sem dúvida, a maior parte dos pilotos fez treino físico mais forte do que antigamente. Certamente é mais difícil fisicamente, mas terminei bem a corrida, me senti bem”, recordou.

Com maior preparo da parte dos pilotos, Massa acredita que a margem de erro por cansaço será controlada. "Se você começar a cansar, a chance de errar é maior. Pode acontecer. Mas, se você olhar as equipes e os pilotos, todos estão treinando fisicamente. Durante o campeonato, o melhor treino possível é guiar. Com várias corridas seguidas, é melhor ainda para se adaptar bem ao carro. A maior parte dos pilotos é muito profissional. Talvez o Hamilton um pouco menos", brincou.

 
A segunda corrida da F1 em 2017 vai ser o GP da China, marcado para 9 de abril. No oriente, Massa vai em busca de mais pontos para a Williams depois de um bom sexto lugar em Melbourne — o que, claro o coloca na sexta colocação do Mundial de Pilotos.
 
DEBATE QUENTE SOBRE AS ESTREIAS DE F1 E MOTOGP. ASSISTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube