Massa vê Schumacher melhor do lado técnico, mas Hamilton mais talentoso

Ex-companheiro de equipe do alemão, brasileiro lembrou que o agora vencedor de 92 GPs mostrou talento já na temporada de estreia na Fórmula 1. Massa, porém, considera que Schumacher tem conhecimento mais aprofundado do lado técnico

Ex-companheiro na Ferrari, Felipe Massa acredita que Michael Schumacher tem um conhecimento mais profundo do lado técnico da Fórmula 1, mas Lewis Hamilton é mais naturalmente talentoso. O brasileiro, porém, fez uma ressalva: sem ter dividido uma equipe com o britânico, é difícil fazer uma comparação.

No último fim de semana, no GP de Portugal, Hamilton deixou para trás o recorde de Schumacher e, com 92 triunfos, se tornou o maior vencedor da história da F1. Além disso, o piloto da Mercedes está no caminho para igualar os sete títulos de Michael ainda em 2020.

Massa foi companheiro de equipe de Schumacher em 2006 e perdeu o título de 2008 para Hamilton por uma diferença de só um ponto na decisão no GP do Brasil.

Felipe Massa perdeu o título de 2008 da Fórmula 1 para Lewis Hamilton (Foto: Divulgação)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“É muito difícil comparar. Não corri com Lewis na mesma equipe. Você realmente precisa correr com os dois no mesmo carro, entender os dados, para comparar um com o outro”, disse Massa ao podcast Fast Lane. “Mas os dois são completamente incríveis, talentosos e diferentes, e pilotos completos em muitas áreas”, seguiu.

Na visão de Felipe, Schumacher leva vantagem no lado técnico, mas Hamilton deixou claro o quão talentoso é já na primeira temporada no Mundial.

“Eu diria que, no lado técnico, Michael estava na frente. Não vejo Lewis realmente trabalhando maciçamente com os engenheiros, entendendo tudo do lado técnico. Realmente não acho que ele conheça 100% [do carro]”, apontou. “Mas em termos de talento e ritmo… Michael treinava muito fisicamente, Michael era muito bom do lado técnico. Não tenho certeza de que [Hamilton] seja exatamente assim do lado do treinamento, do lado físico, mas também não é realmente assim do lado técnico”, expressou.

“Mas ele faz tudo da maneira perfeita. Talvez até do lado do talento, ele esteja acima [de Michael], pois mesmo que não trabalhe tão duro, pode fazer tudo de uma maneira perfeita”, observou.

Massa destacou, ainda, que Lewis chegou na Fórmula 1 tendo de dividir as atenções da McLaren com Fernando Alonso e, logo de cara, brigou pelo campeonato. No fim, terminou empatado em 109 pontos com o asturiano, só um atrás do campeão Kimi Räikkönen.

“Ficou claro que Lewis era um piloto muito talentoso desde a estreia. Ele não foi campeão em 2007, pois cometeu alguns erros, talvez tenha faltado experiência em algumas corridas. Lembro que ele bateu na China indo para o pit-stop, só parou na área de escape. No fim, ele não venceu o campeonato por causa de alguns erros, e também por causa da luta que teve com Alonso dentro do mesmo time”, discorreu. “Mas isso mostrou que ele tinha talento. Mostrou que era diferente, que podia vencer qualquer um dos pilotos. Ele mostrou isso logo de cara, no primeiro ano, e até Fernando Alonso, também um talento incrível… ele bateu Fernando no primeiro ano na Fórmula 1”, discursou.

“No fim, os números mostram a capacidade ele, o que é capaz de fazer. Os números seguem mostrando, porque ele vai bater todos os recordes da Fórmula 1, vitórias e talvez neste ano já tenha o mesmo número de títulos de Michael Schumacher, o que é algo inacreditável”, completou.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube