Verstappen mostra versão mais tranquila ao se assumir como protagonista na F1

Max Verstappen entende que não mudou sua postura nas pistas agora que é um protagonista na Fórmula 1. Pelo contrário, o piloto da Red Bull se diz mais tranquilo e menos pressionado agora. O holandês foi recentemente elogiado pelo brasileiro Felipe Massa

O duelo entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Inglaterra por uma nova perspectiva (Vídeo: F1)

As primeiras 11 etapas da Fórmula 1 mostraram um grande equilíbrio entre Lewis Hamilton e Max Verstappen, algo que não se via desde 2016, quando o hoje heptacampeão do mundo lutou pelo título contra seu então companheiro de equipe na Mercedes, Nico Rosberg. Após várias temporadas de dominância do britânico, o jovem holandês de 23 anos surpreendeu com cinco vitórias e a promessa de que vai lutar pela taça do mundo até o fim. Em entrevista recente ao site inglês The Race, o piloto se mostrou feliz pela evolução que teve do ano passado e principalmente por ter mais hipóteses de título em 2021, mesmo com dois revezes recentes nos GPs da Inglaterra e Hungria.

“Eu me sinto mais tranquilo”, respondeu o piloto ao falar sobre o que mudou agora que é um candidato real à taça. “É bom saber que tenho o carro e que tenho de fazer o trabalho. Mas, para mim, isso não me dá mais pressão. É o que eu tenho de fazer de qualquer jeito. É o que sempre quis fazer. Do contrário, é melhor parar, né? Então, estou curtindo muito”, declarou.

Ao mesmo tempo em que lida com a condição inédita de protagonista em uma temporada, Max tem os pés cravados no chão. “Não me empolgo. Estou muito focado em cada fim de semana de corrida. É muito melhor ir para o fim de semana sabendo que há uma grande chance de lutar por vitória do que simplesmente e ocasionalmente ter uma chance. Então, me sinto muito melhor”, destacou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Verstappen diz que não se sente mais pressionado agora que luta pelo título (Foto: Red Bull Content Pool/Getty Images)

Com 187 pontos conquistados até agora na temporada depois do GP da Hungria, Verstappen ocupa a vice-liderança do Mundial de Pilotos, 8 tentos atrás de Lewis Hamilton. Em Silverstone, a rivalidade com o heptacampeão mundial explodiu de vez depois de uma disputa roda a roda na saída da curva Copse na primeira volta do GP da Inglaterra.

E ainda que esteja em uma posição de finalmente ser campeão do mundo, Max garante: não há espaço para mudanças em sua postura nas pistas. “Simplesmente sinto que corro pra valer. Não acho que seja agressivo. Claro, vou jogar duro se alguém tentar me passar. Sempre tentarei dificultar as coisas e colocá-los em uma posição difícil”.

“Mas acho que minha consciência sobre onde posso colocar meu carro é muito boa e não me envolvi em incidente ao jogar outro carro para fora da pista. Tenho zero pontos de punição. E acho que isso diz muito. Claro, algumas pessoas podem pensar um pouco diferente sobre isso, mas acho bem que jogar duro é meu ponto forte e sei também como ficar longe de problemas”, explicou. “Mas isso nem sempre está em suas mãos se outras pessoas vierem para cima”, complementou o piloto da Red Bull, que estreou na F1 em 2015, com apenas 17 anos, e já tem 15 vitórias e 50 pódios.

Hamilton, concorrente direto de Verstappen na luta pelo título, por sua vez pode sacramentar outra marca fabulosa em meio a tantas outras na sua carreira. Se triunfar no GP da Bélgica, prova que marca a retomada da temporada, no fim de agosto, então Lewis vai alcançar a icônica marca de 100 vitórias no Mundial de Fórmula 1, sendo o primeiro a alcançar tal feito em 71 anos de história da categoria.

A torcida de Felipe Massa por Verstappen

O emocionante confronto entre Verstappen e Hamilton tem chamado a atenção de todos os amantes do esporte a motor e de grandes pilotos que escreveram suas páginas na história. Felipe Massa, vice-campeão com a Ferrari em 2008, deu uma entrevista ao blog Betway Insider, analisou a atual temporada e destacou o notável desempenho do holandês.

O ex-piloto também de Sauber e Williams na Fórmula 1 afirmou que Max, “mesmo sem ter um título, já é um campeão. Extremamente talentoso”. Apenas o fato de desafiar o domínio de Hamilton e da Mercedes foi o suficiente para ganhar a admiração e a torcida do brasileiro, que atualmente corre na Stock Car.

Massa acredita que a disputa entre os dois é saudável e que o domínio completo de Hamilton na F1 é ruim para o automobilismo no geral. Na entrevista ao Betway, site de apostas online, Felipe disse que a falta de competitividade em qualquer esporte é prejudicial para todos, e na F1 não é diferente.

F1; GP DA ITÁLIA; 2015; FELIPE MASSA;
Felipe Massa foi o último piloto brasileiro a subir ao pódio da Fórmula 1 (Foto: Williams)

Por isso, acompanhar Verstappen tendo a chance de derrubar o domínio da Mercedes é um privilégio e motivo de animação. Ainda na entrevista, Massa falou sobre sua única grande frustração recente com a F1: a falta de brasileiros no grid. Felipe foi o último piloto do país a disputar o Mundial em uma temporada completa. Recentemente, Pietro Fittipaldi fez as duas últimas corridas da temporada 2020 como substituto de Romain Grosjean no carro da Haas.

“O Brasil sempre foi muito tradicional na Fórmula 1. Pilotos com muito sucesso. O brasileiro ama a categoria. Fico triste em ver que há quatro anos não estamos representados lá”, disse Felipe.

“Sinto falta do carro da Fórmula 1, mas não da politicagem. Sou muito mais feliz em fazer parte de um campeonato sem política nenhuma, fazendo só aquilo que eu amo”, ressaltou o hoje piloto da Petrobras Lubrax na Stock Car.

VERSTAPPEN, DE VRIES, FRIJNS, VEEKAY… COMO EXPLICAR A ÓTIMA GERAÇÃO HOLANDESA? | PADDOCK GP #252

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar