McLaren admite que não sabe causas do acidente de Alonso e põe em dúvida retorno para Malásia

A equipe mudou o discurso e agora fala em "causa desconhecida" no acidente que tirou Fernando Alonso do GP da Austrália. A volta do espanhol ao time, prevista para Sepang, pode não acontecer

A novela envolvendo Fernando Alonso parece não ter fim. Afastado por seus médicos do GP da Austrália depois de um estranho acidente nos testes de pré-temporada, o espanhol, que oficialmente sofreu uma concussão no dia 22 de fevereiro, pode ter o seu retorno à McLaren adiado mais uma vez.
 
Na ocasião do fato, a equipe inglesa emitiu um comunicado informando que o acidente envolvendo Alonso foi causado pelo vento. Agora, o time mudou o tom da conversa. Segundo a BBC, a McLaren já fala em "causa desconhecida", refutando assim o discurso inicial.
Imagem do acidente de Alonso em Barcelona (Foto: Reprodução TV)

"Não se sabe exatamente por que o acidente ocorreu", contou um assessor de imprensa à emissora britânica.

"Depois de conduzir uma detalhada análise, estamos confiantes de que o acidente não foi causado por um mal funcionamento do carro de nenhuma natureza. E da mesma forma, os testes de monitoramento a que Fernando foi submetido não revelaram qualquer anormalidade", completou.

 
O nebuloso assunto também coloca em dúvida a data de retorno do bicampeão mundial às pistas. Previsto para voltar ao volante do MP4-30 na segunda etapa do Mundial, em 29 de março, na Malásia, a McLaren já não confirma essa informação. "Não depende de nós", transferindo a responsabilidade para os médicos, que tomarão uma decisão baseada nos exames mais detalhados.
 
Dentro das pistas, a McLaren também não vive uma situação nada cômoda. Com poucas voltas nos testes de pré-temporada, a equipe não se encontrou nos primeiros treinos para o GP da Austrália e vai largar nas duas últimas posições, com Jenson Button em 17º e Kevin Magnussen, que ocupa o lugar de Alonso em 18º.
A MESMA RECEITA

O ano virou, mas o domínio da Mercedes e de Lewis Hamilton continua o mesmo. O atual campeão mostrou força e venceu a primeira batalha interna da temporada 2015, ao conquistar com maestria e frieza a pole-position para o GP da Austrália. A Williams recuperou seu posto de melhor do resto com Felipe Massa. Com uma volta precisa nos instantes finais, o brasileiro virou 1min27s718 e garantiu o terceiro lugar. Já o outro Felipe, o Nasr, passou muito perto do Q3 e vai sair em 11º neste domingo, na estreia na F1.

RESPEITO VENDIDO

No momento em que o julgamento na Corte de Victoria iria começar no sábado em Melbourne, o advogado de Giedo van der Garde informou que havia chegado a um acordo com a Sauber e retirado a ação de execução de ordem contra a equipe. Assim, Felipe Nasr e Marcus Ericsson puderam finalmente ficar tranquilos e correr na Austrália. O holandês disse posteriomente que achou melhor respeitar os interesses de FIA, Sauber e dos dois outros pilotos. Sendo que teve um acerto financeiro da Sauber…

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube