Mercedes assume que “não sabe” causa de quebra de motor de Hamilton na Austrália

O diretor-técnico James Allison admitiu que a Mercedes ainda não sabe o que causou a quebra de Lewis Hamilton na Austrália. Porém, segue confiante de que os engenheiros responsáveis pelo motor serão capazes de solucionar o problema

Além de sofrer com a falta de ritmo do W15, agora a Mercedes tem um problema de confiabilidade para resolver. Depois de ver Lewis Hamilton abandonar o GP da Austrália, o diretor-técnico James Allison admitiu que a equipe ainda não sabe o que causou a falha no motor do carro #44. No entanto, garantiu que os engenheiros em Brixworth, responsáveis por cuidar dessa área, serão capazes de encontrar uma solução.

Desde que o efeito-solo passou a vigorar na Fórmula 1 em 2022, a Mercedes não conseguiu desenvolver um carro competitivo, mas tinha a confiabilidade como seu ponto forte. Em 2024, no entanto, o time alemão parece ter perdido essa característica e sofreu uma quebra no motor já na terceira corrida do ano, na Austrália.

Relacionadas


O maior problema de tudo isso é que a F1 está a poucos dias do GP do Japão e a Mercedes ainda não detectou a causa da quebra. Isso, consequentemente, compromete o trabalho de recuperação da unidade de potência. Porém, James Allison amenizou a situação e garantiu que a equipe vai ser capaz de solucionar esse impasse.

“Não sabemos [o que causou a quebra]. Os motores vão voltar para Brixworth e o pessoal vai descobrir tudo o que aconteceu. A única informação que temos são os sintomas da época, que era uma rápida perda de pressão de óleo seguida do desligamento do motor para protegê-lo. Quando se tem um problema como esse, o desligamento é a melhor coisa que se pode fazer, assim o motor não vira apenas um monte de metal derretido” disse Allison.

Hamilton quebra no GP da Austrália (Vídeo: reprodução/F1 TV)

“Normalmente você tem um monte de evidências bastante claras do que causou isso. E isso permite que você trabalhe melhor para o futuro. Assim que soubermos de tudo, o pessoal da fábrica vai usar sua grande competência para garantir que qualquer problema em qualquer outro motor seja reduzido da melhor maneira possível”, finalizou o diretor-técnico da Mercedes.

Fórmula 1 retorna com a temporada 2024 no próximo final de semana, entre os dias 5 e 7 de abril, com o GP do Japão, em Suzuka.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.