Mercedes deixa “porta aberta” sobre chance de fornecer motores à Red Bull. Horner vê especulação sobre Aston Martin

A notícia a respeito de uma possível ligação entre Aston Martin e Red Bull já para o ano que vem, o que proporcionaria à equipe tetracampeã do mundo receber os motores da Mercedes, foi negada por Christian Horner. Mas Toto Wolff garantiu que as portas estão abertas caso haja um interesse do time taurino em ser empurrada pela Mercedes

A Mercedes não descarta a possibilidade de vir a fornecer motores à Red Bull no futuro. Diretor esportivo da montadora alemã, Toto Wolff garantiu que “está deixando a porta aberta” caso exista a possibilidade. O assunto começou a ser ventilado no paddock depois que uma reportagem da revista ‘Autocar’ informa que a Aston Martin negocia seu retorno à F1 por meio da Red Bull. A Mercedes é dona de 5% da marca inglesa e, como parte desta eventual aliança, entraria com o fornecimento das unidades de força, substituindo a Renault.

Christian Horner, no entanto, ao ser consultado pelo tema neste domingo, tratou tudo como “mera especulação”. O chefe da Red Bull reforçou que há um compromisso com a Renault e com a Infiniti ao menos até o fim de 2016 e, em que pese a falta de performance que vem prejudicando o time neste ano, o britânico garante que o “relacionamento é muito bom”.

Questionado pela revista britânica ‘Autosport’, Wolff entende que o tema não é tão simples assim, mas, no fim das contas, disse que a Mercedes poderia fornecer seus motores à Red Bull. Atualmente, além da própria Mercedes, o time alemão entrega suas unidades de força à Williams, Force India e Lotus.

Para Christian Horner, a ligação entre Aston Martin e Red Bull não passa de "mera especulação" (Foto: Getty Images)

“Há muitas coisas a serem consideradas. O que aconteceria se a Renault decidir ter sua equipe, comprar outra equipe? Será que eles vão continuar a fornecer para a Toro Rosso e a Red Bull? Caso contrário, quais são as soluções? Quem é que vai fornecer para fazê-los ficar no esporte? E o que isso significa para nós?”, indagou o dirigente austríaco neste domingo em Silverstone.

“Até agora, eles têm sido o inimigo. Talvez haja um novo inimigo. E o que isso significa, em termos de política, no grande esquema das coisas?”, questionou Wolff. “Não há discussões em andamento, nada foi iniciado, mas você precisa considerar todas as opções. Estou deixando a porta aberta”, assegurou.

Presidente da Aston Martin, Andy Charles Palmer esteve presente ao fim de semana do GP de Silverstone. Neste domingo, o executivo britânico circulou no paddock, o que acabou por gerar mais especulações, mas nada corresponde à realidade, de acordo com Horner.

“Andy Palmer esteve aqui neste fim de semana com uma credencial da Force India. O fato é que nós temos um contrato com a Infiniti e com a Renault até o fim de 2016. Qualquer coisa além disso é mera especulação”, declarou o chefe da Red Bull, que mostrou não se importar com os últimos rumores.

“Na semana passada foi a Ferrari, esta semana é a Aston Martin, na próxima provavelmente será a Honda ou Lamborghini. Temos um contrato e um compromisso com a Infiniti, um relacionamento muito bom com a Infiniti, e qualquer coisa além do fim de 2016 é puramente especulação”, falou Horner, que, ao ser questionado se chegou a falar com alguém ligado à Aston Martin, novamente refutou a especulação. “Eu falo com muita gente”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube